Isto É >> Homens jovens foram principais autores de ataques ao Ocidente, aponta estudo

(2016) Área de um tiroteio em Nova Jersey, Estados Unidos – AFP

Os autores dos ataques na Europa e nos Estados Unidos foram, em sua grande maioria, homens jovens já conhecidos das autoridades – revela um estudo que analisou os 51 atentados ocorridos no Ocidente nos últimos três anos.

O informe “Radicalization and Jihadist Attacks in the West” (“Radicalização e ataques jihadistas no Ocidente”, na tradução livre) é fruto de uma pesquisa dirigida por Lorenzo Vidino, Francesco Marone e Eva Entenmann, no âmbito do programa sobre extremismo da Universidade George Washington, do Instituto para Estudos de Política Internacional (Ispi, na sigla em italiano), de Milão e do Centro Internacional para Contraterrorismo (ICCT, na sigla em inglês) de Haia.

Desde a proclamação do Estado Islâmico de seu “califado”, em 29 de junho de 2014, foram lançados 51 atentados em oito países do Ocidente. A França foi a mais afetada, com 17 ataques, seguida dos Estados Unidos (16) e da Alemanha (7).

Esses ataques deixaram 395 mortos e pelo menos 1.549 feridos e foram cometidos por 65 indivíduos. Desse total, 43 morreram, 21 foram detidos, e um está foragido.

Os autores eram jovens, em sua grande maioria, com idade média de 27,3 anos. O mais novo tinha 15 anos, e o mais velho, 52.

Dos 65 atacantes, 63 eram homens, e 73%, cidadãos do país atacado.

O estudo mostra que 14% residiam de maneira legal no país, ou eram visitantes com a documentação em ordem, provenientes de países vizinhos. Apenas 6% se encontravam em condição clandestina, ou estavam prestes a serem expulsos do território.

Pelo menos 17% se converteram ao Islã.

A investigação revelou também que 82% tinham algum tipo de antecedente com as autoridades, sendo que 57% já tinham registro na Polícia, e 18% haviam sido detidos.

Apenas 18% viajaram para o exterior para lutar em algum conflito.

Em relação aos ataques, em 8% dos casos, a ordem veio diretamente dos dirigentes do Estado Islâmico.

Em 26% dos casos, não tinham conexão com o EI, ou com outros grupos extremistas, inspirando-se em sua mensagem.

Mais da metade (66%) tinha alguma ligação com o EI, ou com outras organizações, mas agiu de maneira autônoma.

Fonte Oficial: http://www.istoedinheiro.com.br/homens-jovens-foram-principais-autores-de-ataques-ao-ocidente-aponta-estudo/.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!