Jornal do Comércio >> China amplia comércio com Coreia do Norte, mas corta importações do país

O comércio total entre a China e a Coreia do Norte aumentou, apesar da promessa de Pequim de cumprir as sanções da Organização das Nações Unidas sobre seu programa nuclear. As compras chinesas de produtos norte-coreanos, porém, recuaram fortemente.

Dados alfandegários mostram que o comércio bilateral total aumentou 15% nos primeiros cinco meses do ano, em comparação com igual período de 2016. Isso representa menos que os 36,8% antes divulgados pela agência alfandegária chinesa e citados pelo presidente dos EUA, Donald Trump.

A China compra carvão norte-coreano, uma fonte de receita para Pyongyang. Mas um grupo de indústria sul-coreano, a Korea International Trade Association, diz que essas compras recuam 45% na comparação anual, até agora em 2017.

O crescimento do comércio foi impulsionado pelas crescentes exportações chinesas para a Coreia do Norte, enquanto as importações chinesas diminuíram, o que leva a um maior déficit comercial para Pyongyang.

Fonte Oficial: http://jcrs.uol.com.br/_conteudo/2017/07/economia/572451-china-amplia-comercio-com-coreia-do-norte-mas-corta-importacoes-do-pais.html.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!