Jornal do Comércio >> Ibovespa recua 0,24% com perspectiva de aumento de impostos

A perspectiva de um aumento de impostos para garantir o cumprimento da meta fiscal do ano teve impacto relevante no mercado de ações, contribuindo em boa parte para a baixa de 0,24% do Índice Bovespa, que terminou esta quarta-feira (19), aos 65.179,92 pontos. Em contrapartida, a queda foi amenizada pelo bom desempenho de ações de commodities, em especial as da Petrobras, que acompanharam as altas do petróleo no mercado internacional. O volume de negócios com ações na B3 continuou reduzido, somando R$ 6,1 bilhões.

Pela manhã, o Ibovespa chegou a subir 0,41% (65.603,89 pontos), dando continuidade ao viés positivo da véspera, mas perdeu fôlego ainda na primeira etapa dos negócios. À tarde, com o humor do investidor piorado, o índice chegou a perder pontualmente o patamar dos 65 mil pontos, quando atingiu a mínima de 64.873,89 pontos (-0,71%).

“Ainda tivemos um pouco de realização de lucros, devido aos ganhos expressivos da bolsa na semana passada (5,00%), quando o governo teve importantes vitórias. Mas o noticiário em torno de um aumento de impostos também pesou no mercado, principalmente sobre as ações de empresas com atividade voltada para o mercado interno”, disse Hersz Ferman, economista da Elite Corretora.

Os bancos, com atividade focada no mercado interno, seriam um desses grupos mais afetados pela expectativa de aumento de impostos, segundo Ferman. O Índice Financeiro terminou o dia em queda de 0,70%, tendo como destaque as units do Santander (-3,38%) e as Itaú Unibanco PN (-1,45%). Ações do setor elétrico e de consumo também tiveram perdas acima da média do Ibovespa.

O petróleo foi o contraponto durante todo o dia. Os contratos de petróleo fecharam em alta, atingindo o maior nível em seis semanas, após o governo dos Estados Unidos ter informado uma queda acentuada dos estoques da commodity e de combustíveis no país. Os contratos negociados em Nova York e em Londres observaram o maior ganho diário desde 3 de julho e fecharam no maior patamar desde 6 de junho. Na Nymex, o petróleo WTI para setembro fechou em alta de US$ 0,73 (+1,57%), a US$ 47,32 por barril. Na ICE, em Londres, o Brent para setembro subiu US$ 0,86 (+1,76%), a US$ 49,70 por barril.

Em resposta ao petróleo, Petrobras ON e PN fecharam com ganhos de 1,76% e 2,24%, respectivamente. Os papéis da Vale foram beneficiados pela alta de 2,03% do minério de ferro no mercado à vista chinês. Vale ON terminou estável, enquanto Vale PNA subiu 0,18%.

Fonte Oficial: http://jcrs.uol.com.br/_conteudo/2017/07/economia/574752-ibovespa-recua-0-24-com-perspectiva-de-aumento-de-impostos.html.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!