Jornal do Comércio >> Bolsas da Europa fecham sem direção única em reação à decisão do BCE

Os principais índices acionários da Europa reagiram de forma mista à decisão do Banco Central Europeu (BCE) de manter a política monetária, tomada nesta quinta-feira (20). O presidente da entidade, Mario Draghi, reforçou novamente que o BCE não tem pressa para retirar os estímulos monetários e, inclusive, chegou a deixar aberta a possibilidade de ampliar o volume do programa de relaxamento quantitativo (QE, na sigla em inglês), caso haja necessidade.

O posicionamento de Draghi foi interpretado pelo mercado como “dovish” e fez o euro avançar ante o dólar, movimento acentuado após a moeda norte-americana recuar ainda mais com relatos de que os negócios do presidente Donald Trump com os russos estariam sob investigação. A alta da divisa europeia pressionou a maior parte das bolsas, com exceção de Londres e Lisboa, e levou o índice pan-europeu Stoxx 600 a fechar em queda de 0,38%, aos 384,07 pontos.

Em Londres, as empresas tiraram proveito da queda da libra ante o euro e reagiram de forma positiva ao dado sobre vendas no varejo de junho, que apontaram alta de 0,6%, acima das expectativas dos analistas. Assim, as varejistas foram destaque no FTSE 100, que encerrou o dia em alta de 0,77%, aos 7.484,87 pontos. Tesco avançou 0,46% e o grupo M&S ganhou 0,48%.

Em Frankfurt, por outro lado, a valorização do euro provocou queda nas ações das empresas listadas no DAX. O índice fechou com recuo marginal de 0,04%, aos 12.447,25 pontos. A Lufthansa foi a empresa que registrou maior queda, de 8,56%, com os investidores mostrando preocupação com uma mistura pouco saudável de mecânica do mercado de ações e fundamentos negativos presentes no balanço do segundo trimestre de 2017, divulgado na segunda-feira (17).

No CAC 40, de Paris, a queda foi de 0,32%, aos 5.199,22 pontos, com destaque negativo da Air France. Uma das que negociou maior volume nesta quinta-feira, a empresa fechou em queda de 8,31%. Em Milão, apesar do desempenho positivo da maior parte dos bancos, o índice FTSE Mib fechou em queda de 0,19%, acompanhando seus pares.

Em Madri, o movimento dos setores no índice Ibex 35 foi misto, com os bancos apresentando recuperação após a queda dos últimos dias e as exportadoras fechando em baixa. Ao fim do dia, o Ibex 35 recuou 0,22%, aos 10.564,80 pontos.

Lisboa, assim como Londres, destoou do resto da Europa e fechou em alta de 0,23%, aos 5.314,35 pontos.

Fonte Oficial: http://jcrs.uol.com.br/_conteudo/2017/07/economia/574885-bolsas-da-europa-fecham-sem-direcao-unica-em-reacao-a-decisao-do-bce.html.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!