Jornal do Comércio >> Alta do PIB de 2017 prevista pelo Focus segue em 0,34%

Os economistas do mercado financeiro mantiveram a projeção para a atividade em 2017 e 2018. A expectativa de alta para o Produto Interno Bruto (PIB) deste ano seguiu em 0,34% no Relatório de Mercado Focus divulgado nesta segunda-feira (24). Há um mês, a perspectiva era de avanço de 0,39%.

Para 2018, o mercado manteve a previsão de alta do PIB, de 2,00%. Quatro semanas atrás, a expectativa estava em 2,10%. Em 22 de junho, o BC informou em seu Relatório Trimestral de Inflação (RTI) a manutenção em 0,5% da estimativa para o PIB em 2017. Na última sexta-feira, 21 de julho, o Ministério do Planejamento também manteve em 0,5% sua projeção para o PIB este ano, conforme o Relatório de Avaliação de Receitas e Despesas do 3º Bimestre.

No Focus agora divulgado, as projeções para a produção industrial para este ano tiveram leve piora. O avanço projetado para 2017 foi de 0,97% para 0,83%. Há um mês, estava em 0,55%. No caso de 2018, a estimativa de crescimento da produção industrial foi de 2,30% para 2,26, ante 2,30% de quatro semanas antes.

Já a projeção para o indicador que mede a relação entre a dívida líquida do setor público e o PIB para 2017 seguiu em 51,70%. Há um mês, estava em 51,50%. Para 2018, as expectativas no boletim Focus foram de 55,15% para 55,10%, ante 55,07% de um mês atrás.

Os economistas do mercado financeiro mantiveram suas projeções para a balança comercial em 2017. A estimativa de superávit comercial este ano seguiu em US$ 60,00 bilhões, ante US$ 58,25 bilhões de um mês antes. Na estimativa mais recente do BC, atualizada no último Relatório Trimestral de Inflação, o saldo positivo de 2017 ficará em US$ 54,00 bilhões.

Para 2018, os economistas do mercado reduziram a projeção de superávit comercial de US$ 47,78 bilhões para US$ 45,50 bilhões. Há um mês, a expectativa era de US$ 45,00 bilhões.

No caso da conta corrente, as previsões contidas no Focus para 2017 indicaram déficit de US$ 21,00 bilhões, ante US$ 21,70 bilhões de déficit de uma semana antes. Há um mês, a projeção estava em US$ 23,00 bilhões. Já a estimativa do BC para o déficit em conta em 2017 é de US$ 24,0 bilhões.

O mercado também alterou a projeção de rombo nas contas externas em 2018, de US$ 33,80 bilhões para US$ 33,60 bilhões. Um mês atrás, o rombo projetado era de US$ 34,50 bilhões.

Para os analistas consultados semanalmente pelo BC, o ingresso de Investimento Direto no País (IDP) será mais do que suficiente para cobrir o resultado deficitário, tanto em 2017 quanto em 2018. A mediana das previsões para o IDP em 2017 manteve-se em US$ 75,00 bilhões. Há um mês, estava no mesmo patamar. A projeção atual do BC para este ano também é de IDP de US$ 75,00 bilhões.

Para 2018, a perspectiva de volume de entradas de investimento direto, de acordo com o Focus, seguiu em US$ 75,00 bilhões, igual ao projetado quatro semanas antes.

Os economistas do mercado financeiro alteraram a projeção do PIB no segundo trimestre de 2017 ante o mesmo período de 2016, de baixa de 0,14% para recuo de 0,20%. Isso é mostrado na abertura dos dados do Relatório Focus desta segunda.

No mês passado, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou os dados do PIB no primeiro trimestre deste ano: houve queda de 0,4% ante o mesmo período de 2016 e avanço de 1,0% ante o quarto trimestre do ano passado. Já o BC informou em 14 de julho que seu Índice de Atividade (IBC-Br) cedeu 0,51% em maio ante abril, com ajuste sazonal, e avançou 1,40% em maio ante maio do ano passado, sem ajuste.

O Sistema de Expectativas do Mercado, atualizado hoje pelo Banco Central, não traz as projeções das instituições para o PIB na margem – ou seja, para o segundo trimestre de 2017 ante o primeiro trimestre deste ano.

Fonte Oficial: http://jcrs.uol.com.br/_conteudo/2017/07/economia/575386-alta-do-pib-de-2017-prevista-pelo-focus-segue-em-0-34.html.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!