Jornal do Comércio >> Após três quedas seguidas, confiança industrial gaúcha tem alta no segundo semestre

O industrial gaúcho começa o segundo semestre deste ano com expectativa mais positiva para o futuro. Depois de três quedas consecutivas, o Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICIE-RS) voltou a subir em julho, 0,5 ponto em relação a junho, e passou para 53,2. A informação foi divulgada pela Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (Fiergs) nesta terça-feira (25).

O ICEI-RS é composto por dois indicadores, o Índice de Condições Atuais (ICA) e o Índice de Expectativas (IE). Ao variar de 0 a 100 pontos, divide avaliações negativas e positivas, revelando otimismo quando acima dos 50 pontos, embora a proximidade indique bastante moderação.

“Alguns sinais na economia brasileira, como a geração de emprego formal, juros e inflação declinantes e exportações em ascensão influenciam positivamente, mesmo em um ambiente ainda recessivo e de grande incerteza”, afirma o presidente da Fiergs, Gilberto Porcello Petry. “Por outro lado, a pesquisa foi realizada antes do aumento do preço dos combustíveis. Essa medida afeta a confiança dos empresários, pois além de aumentar os custos de produção, indica que o governo está passando para a população o ônus do ajuste fiscal”, pondera Petry.

O indicador de expectativas para os próximos seis meses foi de 56,1 pontos, com alta de 1,3 ante junho, ajudando a reverter parte da forte queda anterior decorrente do acirramento da crise política. O índice referente à economia brasileira, porém, manteve-se na faixa de pessimismo (49 pontos), apesar do aumento de 1,6 na comparação com junho. Já com relação às próprias empresas, os empresários ouvidos ficaram mais otimistas: o índice subiu de 58,8 para 59,8 pontos.

Ao recuar de 48,5 para 47,5 pontos entre junho e julho, o Índice de Condições Atuais, por sua vez, revela uma deterioração adicional do cenário. A principal contribuição negativa foi detectada nas condições das empresas, que recuou 1,5 ponto e voltou à zona de piora ao se fixar em 49 pontos no mês de julho. No mesmo sentido, as condições da economia brasileira também se agravaram: o índice caiu de 45 para 43,8 pontos no período, atingindo o nível mais baixo em seis meses.

Fonte Oficial: http://jcrs.uol.com.br/_conteudo/2017/07/economia/575699-confianca-industrial-gaucha-registra-alta-no-segundo-semestre.html.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!