Valor >> Cielo reduz projeção de investimento em compra de máquinas de cartão

SÃO PAULO  –  A empresa de meios de pagamento Cielo revisou a projeção para custo e despesas operacionais da Cielo Brasil e da Cateno, que passou de avanço de 4% a 6% para o intervalo entre zero e 2% de crescimento, excluindo a amortização do ágio. No acumulado dos seis primeiros meses do ano, houve queda de 4,7% no gasto total.

Segundo a empresa, essa estimativa para este ano foi revisada em função de uma menor inflação esperada e melhor controle de custos e despesas.

A Cielo manteve a projeção de crescimento de 4% a 6% no volume capturado de crédito e débito, que atingiu 4,8% no acumulado dos seis primeiros meses.

A credenciadora ainda revisou a projeção para investimento em terminais de captura de R$ 400 milhões para um total entre R$ 150 milhões a R$ 200 milhões. A razão para a alteração, segundo a Cielo, está relacionada ao menor ritmo de credenciamento e maior mortalidade de lojistas, principalmente no varejo, em face do cenário macroeconômico.

O impacto do modelo multivan, no qual as bandeiras Elo, Amex e Hiper, passaram a ser aceitas pelos adquirentes participantes do projeto, também geraram efeitos sobre a dinâmica de investimentos em terminais da companhia.

Por fim, o ritmo mais gradual de implementação de novas capturas também sugere menor necessidade de investimentos nos próximos meses.

No primeiro semestre, a Cielo investiu R$ 74 milhões na compra de equipamentos de captura das transações com cartões.

Fonte Oficial: http://www.valor.com.br/financas/5063662/cielo-reduz-projecao-de-investimento-em-compra-de-maquinas-de-cartao.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!