Jornal do Comércio >> Fluxo cambial total em julho até dia 28 é negativo em US$ 2,630 bilhões, diz BC

Depois de registrar saídas líquidas de US$ 4,301 bilhões em junho, o fluxo cambial do País está negativo em US$ 2,630 bilhões em julho até o dia 28, informou nesta quarta-feira (2) o Banco Central. Este valor corresponde a quase todo o movimento do mês passado, sendo que ainda não foi contabilizado apenas o fluxo referente à última segunda-feira, dia 31.

O canal financeiro apresentou saídas líquidas de US$ 5,402 bilhões em julho até o dia 28. Isso é resultado de entradas no valor de US$ 30,255 bilhões e de retiradas no total de US$ 35,656 bilhões. Este segmento reúne os investimentos estrangeiros diretos e em carteira, remessas de lucro e pagamento de juros, entre outras operações.

No comércio exterior, o saldo de julho até o dia 28 é positivo em US$ 2,771 bilhões, com importações de US$ 11,793 bilhões e exportações de US$ 14,564 bilhões. Nas exportações, estão incluídos US$ 2,419 bilhões em Adiantamento de Contrato de Câmbio (ACC), US$ 4,377 bilhões em Pagamento Antecipado (PA) e US$ 7,768 bilhões em outras entradas.

O fluxo cambial do ano até o dia 28 de julho ficou positivo em US$ 4,845 bilhões. Em igual período do ano passado, o resultado era negativo em US$ 9,059 bilhões.

A retirada de dólares pelo canal financeiro neste ano até 28 de julho foi de US$ 29,456 bilhões. Este resultado é fruto de entradas no valor de US$ 272,291 bilhões e de envios no total de US$ 301,747 bilhões.

No comércio exterior, o saldo anual acumulado até 28 de julho ficou positivo em US$ 34,300 bilhões, com importações de US$ 78,198 bilhões e exportações de US$ 112,498 bilhões. Nas exportações estão incluídos US$ 17,188 bilhões em ACC, US$ 31,144 bilhões em PA e US$ 64,167 bilhões em outras entradas.

O fluxo cambial da quarta semana de julho (de 24 a 28) ficou positivo em US$ 251 milhões, informou o BC. A saída líquida de dólares pelo canal financeiro no período foi de US$ 1,148 bilhão, resultado de entradas no valor de US$ 8,570 bilhões e de envios no total de US$ 9,718 bilhões.

No comércio exterior, o saldo na semana passada ficou positivo em US$ 1,399 bilhão, com importações de US$ 3,172 bilhões e exportações de US$ 4,570 bilhões. Nas exportações, estão incluídos US$ 705 milhões em ACC, US$ 1,274 bilhão em PA e US$ 2,592 bilhões em outras entradas.

Após prejuízo de R$ 546 milhões com sua posição em swap cambial em junho, o Banco Central registrou resultado positivo de R$ 4,586 bilhões em julho até o dia 28 com estes contratos pelo critério caixa. O valor exprime quase todo o resultado do mês passado, já que os dados do BC somente não incluíram o valor referente à última segunda-feira.

Pelo conceito de competência, houve ganhos de R$ 5,129 bilhões. O resultado pelo critério de competência inclui ganhos e perdas ocorridos no mês, independentemente da data de liquidação financeira. A liquidação financeira desse resultado (caixa) ocorre no dia seguinte, em D+1. O estoque de swaps cambiais do BC está atualmente na casa de US$ 27,7 bilhões.

O BC registrou ainda no período perdas de R$ 53,376 bilhões com a rentabilidade na administração das reservas internacionais. Entram nesse cálculo ganhos e prejuízos com a correção cambial, a marcação a mercado e os juros.

O resultado líquido das reservas, que é a rentabilidade menos o custo de captação, ficou negativo em R$ 58,980 bilhões em julho até dia 28. Já o resultado das operações cambiais no período ficou no negativo em R$ 53,851 bilhões. Atualmente, as reservas internacionais estão na casa dos US$ 381 bilhões.

No acumulado de 2017 até 28 de julho, o Banco Central registra resultado positivo de R$ 3,845 bilhões com os contratos de swap pelo critério caixa. Pelo conceito de competência, houve ganhos de R$ 8,466 bilhões.

O BC obteve perdas de R$ 16,255 bilhões com a rentabilidade na administração das reservas internacionais no acumulado do ano. Já o resultado líquido das reservas ficou negativo em R$ 78,062 bilhões e o resultado das operações cambiais no período foi negativo em R$ 69,596 bilhões.

O BC sempre destaca que, tanto em relação às operações de swap cambial quanto à administração das reservas internacionais, não visa ao lucro, mas fornecer hegde ao mercado em tempos de volatilidade e manter um colchão de liquidez para momentos de crise.

Fonte Oficial: http://jcrs.uol.com.br/_conteudo/2017/08/economia/577235-fluxo-cambial-total-em-julho-ate-dia-28-e-negativo-em-us-2-630-bilhoes-diz-bc.html.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!