Jornal do Comércio >> Sete produtos registram aumento na cesta básica de Porto Alegre, a mais cara do País

A cesta básica em Porto Alegre voltou a subir no mês de julho, segundo dados da Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) divulgados nesta sexta-feira (4). Com uma alta de 2,23%, ela subiu de R$443,66 para R$453,56. Assim, a Capital gaúcha foi a cidade com a cesta mais cara, seguida por São Paulo (R$ 445,83), Florianópolis (R$ 439,87) e Rio de Janeiro (R$ 425,62). Os menores valores médios foram observados em Rio Branco (R$ 332,06) e Salvador (R$ 357,28).

Dos treze produtos pesquisados em Porto Alegre, sete registraram aumento no mês. As maiores variações registradas foram o tomate (27,79%) e a banana (3,94%). O feijão (3,74%), a manteiga (1,11%), a farinha de trigo (0,93%), o arroz (0,73%) e o café (0,48%) também tiveram aumento. Em contrapartida seis produtos ficaram mais baratos: a batata (-24,03%), o leite (-1,01%), o óleo de soja (-0,75%), o açúcar (-0,36%), a carne (-0,31%) e o pão (-0,12%).

Com base na cesta de Porto Alegre, em julho o salário mínimo necessário para a manutenção de uma família de quatro pessoas deveria equivaler a R$ 3.810,36, ou 4,07 vezes o mínimo de R$ 937,00. Em junho de 2017, o piso mínimo necessário correspondeu a R$ 3.727,19, ou 3,98 vezes o mínimo vigente. 

Fonte Oficial: http://jcrs.uol.com.br/_conteudo/2017/08/economia/577798-sete-produtos-registram-aumento-na-cesta-basica-de-porto-alegre-a-mais-cara-do-pais.html.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!