Jornal do Comércio >> Dólar fica quase estável em dia de agenda fraca e discursos do Fed

O dólar rondou a estabilidade ante as principais moedas nesta segunda-feira (4), à medida que os investidores dissecaram discursos de dirigentes regionais do Federal Reserve (Fed, o banco central americano).

No final da tarde em Nova Iorque, o dólar subia levemente para 110,73 ienes e o euro avançava para US$ 1,1795. O índice WSJ, uma medida da moeda americana contra outras 16 divisas, operava estável a 86,33.

Com a agenda americana de indicadores com poucos destaques, os investidores têm se concentrado nas falas de dirigentes de política monetária, em busca de sinais sobre o futuro dos juros nos Estados Unidos.

Nesta segunda-feira, o presidente do Fed de St.Louis, James Bullard, disse que os dados recentes de inflação “colocam em questão a ideia de que a inflação dos Estados Unidos está retornando de forma confiável à meta”. Ele não tem poder de voto no Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês) este ano.

Investidores têm relatado o temor recente com a inflação americana, que deu sinais de enfraquecimento.

“Qualquer sinal de fraqueza do CPI (índice de preços ao consumidor, que sai sexta-feira) pode colocar uma pressão adicional no dólar”, escreveram, em nota, analistas do Commonwealth Foreign Exchange.

Outro dirigente que discursou nesta segunda-feira foi Neel Kashkari, do Fed de Minneapolis. Ele voltou sua fala ao mercado de trabalho e disse que um aumento do salário mínimo poderia ajudar as pessoas que estão empregadas a terem um contracheque melhor, mas tornaria mais difícil que desempregados arrumassem novos postos. Kashkari tem poder de voto no Fomc este ano.

Fonte Oficial: http://jcrs.uol.com.br/_conteudo/2017/08/economia/578274-dolar-fica-quase-estavel-em-dia-de-agenda-fraca-e-discursos-do-fed.html.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!