Jornal do Comércio >> Em nota, governo diz que não encaminhará proposta de elevação do IR ao Congresso

Após avaliar que as declarações do presidente Michel Temer causaram mal entendidos, a Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República (Secom) divulgou nota oficial nesta terça-feira (8), para esclarecer que a presidência da República “não encaminhará proposta de elevação do Imposto de Renda ao Congresso Nacional”.

Mais cedo, em São Paulo, o presidente disse que equipe econômica do governo estuda uma alíquota maior para o Imposto de Renda de Pessoa Física (IRPF). Ponderou, no entanto, que ainda não é o momento para isso. “Não há nada decidido”, disse, após participar de evento da Fenabrave em São Paulo.

“O presidente Michel Temer fez hoje menção genérica a estudos da área econômica, que são permanentemente feitos. Esclarecemos que hoje esses estudos estão focados prioritariamente em reduzir despesas e cortar gastos, na tentativa obstinada de evitar o aumento da carga tributária brasileira. E com esse foco o governo federal continuará trabalhando”, diz o texto da Secom.

Conforme mostrou o Broadcast, serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado, para fechar o Orçamento de 2018, a equipe econômica trabalha com um pacote de aumento de impostos que deve atingir principalmente os contribuintes com renda mais alta. Entre as propostas em estudo está a criação de uma alíquota de 30% ou 35% de Imposto de Renda para quem ganha mais de R$ 20 mil mensais, o que poderia garantir até R$ 4 bilhões a mais para os cofres públicos. Já a tributação de lucros e dividendos poderia render ao menos R$ 15 bilhões em 2018.

O Ministério da Fazenda prepara um cardápio de propostas para apresentar ao presidente, que ainda vai analisar a viabilidade política de encaminhá-las ao Congresso.

Fonte Oficial: http://jcrs.uol.com.br/_conteudo/2017/08/politica/578520-em-nota-governo-diz-que-nao-encaminhara-proposta-de-elevacao-do-ir-ao-congresso.html.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!