Jornal do Comércio >> Ibovespa recua 0,34% com tensão geopolítica e aversão a risco

A tensão entre Estados Unidos e Coreia do Norte gerou um movimento global de aversão ao risco nesta quarta-feira (9), que não poupou o mercado brasileiro de ações. A troca de ameaças entre os dois países, que se intensificou na tarde de terça-feira, voltou a impor perdas ao Índice Bovespa hoje. O índice operou em terreno negativo durante todo o dia e fechou aos 67.671,06 pontos, em baixa de 0,34%. Embora o movimento tenha sido observado em todo o mundo, a leitura é de que a questão geopolítica foi uma boa oportunidade para a realização de lucros dos mercados de ações, que vinham acumulando ganhos significativos.

A percepção de especialistas é de que o risco de um conflito nuclear entre os EUA e Coreia do Norte é real, mas muito pequeno Por conta disso, a expectativa no mercado é de restabelecimento do viés de alta nas bolsas tão logo as trocas de farpas entre Donald Trump e Kim Jong-un diminuam. Para o diretor de Ásia do Eurasia Group, Scott Seaman, há 10% de chances de ocorrer um conflito militar entre os dois países, 20% de probabilidades de solução diplomática e 70% de chances de a Coreia do Norte manter a retórica agressiva contra os EUA no horizonte de um ano.

A queda do Ibovespa foi puxada principalmente pelas ações do setor financeiro, que vinham liderando as altas nos últimos dias Nesse grupo, os destaques ficaram com Banco do Brasil ON (-1,85%) e Santander Brasil (-0,59%). Os papéis da Vale também contribuíram para a correção, com perdas de 0,41% (ON) e de 1,64% (PNA). Já Petrobras ON e PN alternaram sinais e terminaram com altas de 0,50% (ON) e de 0,22% (PN), alinhadas à alta dos preços do petróleo no mercado internacional.

“O cenário externo impôs uma realização de lucros, que acontece em meio a um momento positivo para o mercado de ações”, disse Leandro Martins, analista da Nova Futura Corretora. “O risco político ainda existe e nos causa apreensão, mas já é menor do que foi semanas atrás. Além disso, temos um cenário de inflação em baixa, corte de juros e melhora nos resultados de alguns setores da economia, que contribuíram para o Ibovespa superar o ‘gap’ da crise política”, afirma o analista.

Com o resultado de hoje, o Ibovespa acumula alta de 2,66% em agosto e 12,36% em 2017. Os investidores estrangeiros trouxeram R$ 287,035 milhões à bolsa na última segunda-feira (7). Em agosto, o saldo é positivo em R$ 628,491 milhões e, no acumulado de 2017, o fluxo de recursos estrangeiros está positivo em R$ 8,625 bilhões.

Fonte Oficial: http://jcrs.uol.com.br/_conteudo/2017/08/economia/578697-ibovespa-recua-0-34-com-tensao-geopolitica-e-aversao-a-risco.html.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!