Jornal do Comércio >> Temer reitera que alíquotas do Imposto de Renda não serão elevadas

O presidente da República, Michel Temer, reiterou nesta quarta-feira (9) que as alíquotas do Imposto de Renda não serão elevadas, como foi ventilado nos últimos dias. “Queria dizer uma coisa aqui que é para ganhar aplausos. Ontem se falou que iríamos aumentar as alíquotas do Imposto de Renda. Não é verdade, absolutamente não haverá aumento”, declarou o peemedebista, que participa da abertura do Encontro Nacional de Comércio Exterior (Eneax), no Rio de Janeiro.

Na terça, o próprio Temer admitiu que a equipe econômica do governo estuda uma alíquota maior para o Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF), que poderia ser de 30% ou 35% para quem ganha mais de R$ 20 mil mensais. A medida garantiria até R$ 4 bilhões a mais para os cofres públicos. Após a forte reação da base aliada, o Planalto decidiu não levar a proposta adiante.

No evento, que também contou com placas de protesto contra o presidente, Temer afirmou que seu governo trabalha para recolocar a economia do País nos trilhos e que isso já pode ser observado, como mostram a queda da taxa de inflação e da Selic, bem como a queda do desemprego e a perspectiva de volta do crescimento em 2017 após anos de contração.

“Não se vence o atraso de mais de uma década da noite para o dia”, notou. “A realidade fala por si. São conquistas quem não se deixa abater e de um governo que se pauta pelo diálogo e responsabilidade.

Temer disse também que implantou um “choque de transparência e racionalidade” assim que assumiu o cargo, que se traduziu em medidas como a imposição de um teto para os gatos públicos. Tais medidas teriam trazido de volta a confiança dos investidores.

Fonte Oficial: http://jcrs.uol.com.br/_conteudo/2017/08/economia/578585-temer-reitera-no-rio-que-aliquotas-do-imposto-de-renda-nao-serao-elevadas.html.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!