Valor >> China: Inflação ao consumidor desacelera e se distancia da meta

PEQUIM  –  A inflação ao consumidor na China desacelerou inesperadamente em julho, puxada pela fraqueza contínua tanto nos preços dos alimentos quanto nos não alimentares, segundo dados oficiais divulgados nesta quarta-feira.

O Índice de Preços ao Consumidor (CPI, em inglês) da China aumentou 1,4% em julho em relação ao mesmo mês do ano anterior, em comparação com um ganho de 1,5% em junho também na base anual, disse o Escritório Nacional de Estatísticas (NBS).

Os preços dos alimentos diminuíram 1,1% em julho relação ao ano anterior, em comparação com uma queda de 1,2% em junho também na comparação com um ano antes. Já os preços não alimentares cresceram 2,0% em julho e 2,2% em junho.

A leitura de julho ficou pouco abaixo da alta de 1,5% prevista por economistas consultados pelo jornal “The Wall Street Journal”.

Na comparação com o mês anterior, o CPI avançou 0,1% em julho. Em junho, havia recuado 0,2% em relação a maio.

A meta de inflação fixada por Pequim para 2017 é de 3%.

O NBS também divulgou o Índice de Preços ao Produtor (PPI), que avançou 5,5% em julho em comparação com o mesmo mês do ano anterior. O percentual foi o mesmo de junho e também igual à previsão dos economistas.

Na comparação com o mês anterior, o PPI aumentou 0,2% em julho. Em junho, havia recuado 0,2% em relação a maio.

Fonte Oficial: http://www.valor.com.br/internacional/5073062/china-inflacao-ao-consumidor-desacelera-e-se-distancia-da-meta.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!