Jornal do Comércio >> Anatel aplica medida cautelar à Sky

O conselho diretor da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) aprovou, nesta quinta-feira (10), medida cautelar com determinações à Sky vedando a prática de atos que produzam efeitos no mercado de TV por assinatura. A medida cautelar terá duração até o pronunciamento da Anatel acerca da conformidade da operação societária de aquisição da Time Warner pela AT&T, segundo nota divulga pela agência reguladora.

A Sky é uma empresa de TV assinatura do grupo norte-americano AT&T, que acertou, neste ano, a compra da Time Warner, produtora de conteúdo televisivo responsável por emissoras como HBO, TNT e Cartoon. Por aqui, a legislação impede que companhias do setor de telecomunicações detenham participação em empresas que fornecem programação de TV, o que poderia forçar a AT&T a se desfazer da Sky no Brasil. Essa análise será alvo de pronunciamento da Anatel, ainda sem data prevista.

Segundo nota da agência reguladora, a Sky e a Time Warner também ficaram vedadas de celebrar acordos e contratos com transferência direta ou indireta de informações com significado competitivo sobre o mercado brasileiro de TV por assinatura, tais como dados sobre faturamento, custos, listas de clientes e de fornecedores, acordos comerciais, entre outros.

Agora, a Sky deverá notificar suas controladoras, controladas e coligadas dessas determinações. O não cumprimento sujeitará a Sky a possíveis sanções por parte da Anatel.

A decisão do conselho diretor negou o pedido de reconsideração da Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert) e da Associação Brasileira de Rádio e Televisão (Abratel) sobre a aquisição da AT&T (controladora da Sky) pela Time Warner.

Segundo a Anatel, a Abert argumentou nos autos que a decisão da reguladora não deve aguardar o pronunciamento do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), tendo em vista que, com a aprovação pelo órgão, a operação societária poderia ser concretizada, e vários atos poderiam ser realizados contrariando a lei do SEAC (Lei nº 12.485/2011). Esse prazo tornaria a ação da Anatel ineficaz, pois as empresas já teriam acesso a informações e dados relevantes, e poderiam agir de forma ilegal e anticompetitiva no mercado, de acordo com a Abert.

A Sky manifestou nos autos que não há conhecimento de que a transação, que se dará nos Estados Unidos, trará repercussões sobre a composição do controle da Sky, que segundo a empresa, deverá permanecer inalterado.

O conselheiro relator Leonardo de Morais explicou que a Anatel continua aguardando decisão do Cade sobre a questão e que a medida cautelar é uma medida preventiva, já que a reguladora não pode desconsiderar o intervalo temporal, evitando assim possíveis infrações à lei do Seac.

Fonte Oficial: http://jcrs.uol.com.br/_conteudo/2017/08/economia/579129-anatel-aplica-medida-cautelar-a-sky.html.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!