Jornal do Comércio >> Bolsas da Europa fecham em alta, com recuperação após perdas da semana passada

Os mercados acionários europeus fecharam em forte alta nesta segunda-feira (14) em um movimento de recuperação das fortes perdas registradas na semana passada, quando as bolsas foram atingidas pela tensão geopolítica entre os Estados Unidos e a Coreia do Norte.

O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em alta de 1,16% (+4,31 pontos), aos 376,45 pontos.

As preocupações sobre uma possível guerra entre Washington e Pyongyang perdeu força no fim de semana, após integrantes do governo americano amenizarem a situação. O secretário de Defesa, James Mattis, e o secretário de Estado, Rex Tillerson, afirmaram que continuarão na busca por soluções diplomáticas envolvendo a Coreia do Norte. Os dois comentaram que não têm interesse em mudanças de regime ou na reunificação acelerada da Coreia.

Na semana passada, o temor de um confronto bélico entre os dois países ganhou força, após o presidente dos EUA, Donald Trump, afirmar que irá atingir Pyongyang com “fogo e fúria nunca vistos antes pelo mundo” caso as ameaças contra Washington continuassem. A Coreia do Norte, por sua vez, disse que iria disparar mísseis de médio a longo alcance contra o território americano de Guam, que fica no Pacífico, ainda em agosto.

Na manhã desta segunda-feira, a China, parceiro chave do regime de Kim Jong-un, anunciou que irá proibir a partir de terça a importação de alguns bens norte-coreanos, visando cumprir as últimas sanções aplicadas pela Organização das Nações Unidas (ONU). Entre os produtos, estão ferro, carvão, minério de ferro, chumbo e frutos do mar.

Na agenda de indicadores, a produção industrial da zona do euro caiu 0,6% em junho na comparação mensal, numa baixa superior à prevista por analistas, de 0,4%. Na comparação anual, a produção industrial do bloco cresceu 2,6% em junho, também abaixo da estimativa de alta de 2,8%.

Já em Portugal, o Produto Interno Bruto (PIB) apresentou crescimento de 2,8% no segundo trimestre do ano, de acordo com o Instituto Nacional de Estatística (INE). A variação de abril a junho foi maior do que a média da zona do euro, e estava em linha com a previsão dos economistas.

Em Londres, o índice FTSE-100 fechou em alta de 0,60%, aos 7.353,89 pontos. Entre os bancos, o Barclays ganhou 0,64%, o Lloyds subiu 0,34% e o Royal Bank of Scotland (RBC) teve alta de 0,97%.

O índice DAX, da Bolsa de Frankfurt, avançou 1,26%, aos 12.165,12 pontos. Bancos se destacaram entre os demais setores, com o Deutsche Bank subindo 3,09% e o Commerzbank ganhando 3,44%. A Deutsche Telekom também deu suporte à alta, ao ter expansão de 1,71% nesta segunda-feira.

Em Paris, o índice CAC-40 fechou em alta de 1,20%, aos 5.121,67 pontos. Société Générale (+2,34%), BNP Paribas (+1,52%) e Crédit Agricole (+0,83%) se destacaram entre os bancos. Já a Total subiu 0,26%, em linha com a recuperação nos preços do petróleo no fim do pregão europeu.

O índice FTSE-Mib, da Bolsa de Milão, teve expansão de 1,72%, aos 21.722,11 pontos. Instituições financeiras também se destacaram, como o Intesa Sanpaolo (+0,63%) e o Unicredit (+1,89%). Entre as mais negociadas do dia, a Enel avançou 2,91% e a Fiat Chrysler teve forte alta, de 8,15%, depois que a Automotive News informou que uma fabricante de automóveis chinesa fez uma oferta para comprar a montadora.

Na Bolsa de Madri, o índice Ibex-35 fechou em alta de 1,73%, aos 10.461,20 pontos. Já o índice PSI-20, de Lisboa, avançou 1,29%, aos 5.268,59 pontos. (Com informações da Dow Jones Newswires)

Fonte Oficial: http://jcrs.uol.com.br/_conteudo/2017/08/economia/579463-bolsas-da-europa-fecham-em-alta-com-recuperacao-apos-perdas-da-semana-passada.html.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!