Jornal do Comércio >> Taxas futuras de juros sobem à espera de metas fiscais para 2017 e 2018

À espera dos anúncios de novas metas fiscais para 2017 e 2018 e de cortes de gastos pelo governo brasileiro, os juros futuros se ajustavam em alta na manhã desta segunda-feira (14) após se enfraquecerem na esteira do dólar ante o real mais cedo. A moeda americana oscilava sem direção única, refletindo ajustes ao fechamento anterior.

Antes da abertura dos negócios, a Pesquisa Focus trouxe uma revisão para cima na inflação estimada este ano. O IPCA para 2017 subiu de 3,45% para 3,50%. Ainda assim, os economistas do mercado financeiro seguem projetando um novo corte de 1 ponto porcentual da Selic em setembro, de 9,25% para 8,25% ao ano.

Na semana passada, eles estavam divididos entre um novo corte de 1 ponto e uma redução de 0,75 ponto. A abertura dos dados mostra ainda que a mediana da Selic em setembro está em 8,25% ao ano. Para outubro, a projeção é de corte de 0,50 ponto porcentual e, para dezembro, de redução de 0,25 ponto porcentual. Assim, a Selic encerraria o ano em 7,50% ao ano.

Às 9h36min desta segunda, o DI para janeiro de 2019 estava a 8,11%, de 8,06% no ajuste de sexta-feira (11). O DI para janeiro de 2020 a 8,84%, de 8,81% no ajuste de sexta. Já o DI para janeiro de 2021 estava a 9,44%, de 9,39% no ajuste anterior. O dólar à vista subia 0,35% neste mesmo horário, aos R$ 3,1898. O dólar futuro de setembro caía 0,12%, aos R$ 3,2015.

Fonte Oficial: http://jcrs.uol.com.br/_conteudo/2017/08/economia/579413-taxas-futuras-de-juros-sobem-a-espera-de-metas-fiscais-para-2017-e-2018.html.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!