Valor >> Importância da TLP é na redução do juro de longo prazo, afirma Ilan

BRASÍLIA  –  O presidente do Banco Central (BC), Ilan Goldfajn, afirmou que o Comitê de Política Monetária (Copom) não olha os dados sobre a política fiscal mês a mês. “Olhamos a tendência”, disse em teleconferência com a imprensa internacional. “Temos falando que, no longo prazo, é importante para as taxas estruturais que o fiscal esteja em ordem.”

A avaliação de Ilan sobre a política fiscal foi feita mais de uma vez durante a entrevista e acontece em meio a um acirrado debate no governo sobre a mudança da meta de déficit fiscal de 2017 e 2018. Ilan ponderou que há desafios vindos da atividade econômica mais fraca, mas reforçou que as reformas e os ajustes são importantes para a redução da taxa de juro estrutural da economia.

No curto prazo, Ilan disse que a autoridade monetária acompanha o comportamento da inflação, das expectativas e projeções, do balanço de riscos e, também, do juro estrutural.

Essa avaliação foi feita em resposta a uma das perguntas sobre a Taxa de Longo Prazo (TLP). O governo tem até o dia 6 de setembro para aprovar a Medida Provisória 777 (MP 777), que institui essa nova taxa para o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), no lugar da Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP), e nos últimos dias cresceram os ruídos quanto a sua aprovação.

Ilan apontou que a importância da TLP é na redução do juro de longo prazo, e lembrou que, atualmente, o juro real está entre 3,2% e 3,5%, patamar que já provê estímulo para a economia. “Outras reformas, como TLP, não afetam o curto prazo, mas têm impacto estrutural”, disse em outro momento.

Questionado sobre a maior movimentação do BC, com reuniões com lideranças políticas para tratar da TLP, Ilan disse que a autoridade tem caráter mais técnico. “Nossas reuniões com políticos são para explicar a TLP, não entramos nas questões políticas”, afirmou.

Meirelles

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, voltou a defender nesta terça-feira a criação da TLP como forma de substituição à TJLP nos financiamentos do BNDES. Após reunião na residência oficial da presidência da Câmara dos Deputados, Meirelles disse que é importante que o banco de fomento tenha uma taxa que seja compatível com a taxa de captação do Tesouro Nacional e que, ao mesmo tempo, possa ampliar e exercer seu papel de grande banco de fomento no país.

“É muito importante que o BNDES tenha uma taxa, em primeiro lugar, compatível com a taxa de captação do Tesouro Nacional, que, de um lado, diminua o subsídio, mas que, a longo prazo, permitirá que o BNDES capte no mercado e permitindo a ele ampliar e exercer seu papel de grande banco de fomento no país”, disse.

Meirelles disse que conversou com os parlamentares também sobre o programa de regularização tributária, conhecido como Refis, e que o governo e a base aliada devem elaborar uma proposta “viável do ponto de vista de aprovação no Congresso”. A proposta do Refis é uma das preocupações da equipe econômica, que conta com o programa para reforçar os cofres públicos e entregar a meta fiscal de 2017.

“Combinamos com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, que vamos entregar a ele essa proposta o mais rápido possível”, disse, observando que o texto deve ser entregue até esta quarta-feira.

Meirelles citou ainda a proposta de reoneração da folha de pagamentos e disse que, a exemplo do projeto original, alguns setores devem permanecer com isenção. Ele destacou, porém, que devem ser beneficiados setores com grande número de empregados. Além disso, a arrecadação geral não deve ser afetada por esse projeto.

Fonte Oficial: http://www.valor.com.br/financas/5080708/importancia-da-tlp-e-na-reducao-do-juro-de-longo-prazo-afirma-ilan.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!