Jornal do Comércio >> Dólar recua com metas fiscais, S&P e exterior

O dólar seguia em queda por volta das 9h30min desta quarta-feira (16) precificando a revisão das metas fiscais do governo para 2017 e 2018 para déficit de até R$ 159 bilhões e principalmente a retirada pela agência Standard and Poor’s da observação para possível rebaixamento do rating brasileiro ontem.

A divulgação de uma queda inesperada no número de construções iniciadas em julho nos Estados Unidos, nesta manhã, ajudou a tirar força do dólar no exterior, com efeito discreto sobre o mercado local.

O diretor da Correparti, Jefferson Rugik, diz que “o que está fazendo preço é a clara percepção da vitória de Henrique Meirelles (ministro da Fazenda) sobre a ala política do governo Temer, que defendia aumento do déficit fiscal para até R$ 170 bilhões neste e no próximo ano”. Segundo ele, ajuda também a retirada pela agencia S&P da observação de possível rebaixamento do rating brasileiro assim como a valorização das moedas emergentes em meio à alta de commodities no exterior.

Às 9h38min desta quarta-feira, o dólar à vista recuava 0,26%, aos R$ 3,1664. O dólar para setembro caía 0,13%, aos R$ 3,1770, neste mesmo horário.

Lá fora, a moeda americana se enfraqueceu levemente em relação ao euro e ao iene, logo após a divulgação de que as construções de moradias iniciadas nos EUA recuaram 4,8% em julho ante junho, contrariando a expectativa de alta de 0,4% dos analistas ouvidos pelo “Wall Street Journal”. No mesmo horário acima, o dólar subia a 110,72 ienes e o euro recuava a US$ 1,1717.

Fonte Oficial: http://jcrs.uol.com.br/_conteudo/2017/08/economia/579926-dolar-recua-com-metas-fiscais-s-p-e-exterior.html.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!