Jornal do Comércio >> PPI aprovou privatização da Eletrobras, mas ainda não tem cronograma

Previsão do governo, que reuniu conselho do PPI, é que haja emissão de papéis sem subscrição da União

Agência Brasil

O Conselho do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) aprovou a privatização da Eletrobras, mas a operação ainda não tem cronograma detalhado. A previsão do governo federal é que haja emissão de papéis pela empresa sem subscrição da União, que será diluída entre os demais acionistas e perderá o controle da empresa.

Essa operação deve injetar recursos na Eletrobras para que possa pagar à União pela descotização de suas usinas, abrindo caminho para que a companhia possa comercializar energia elétrica a preços de mercado, sem as obrigações previstas na MP 579, que repactuou contratos do setor elétrico ainda no governo Dilma Rousseff. Essas receitas serão importantes para reforçar o caixa da União.

“No entanto, a União manterá poder de veto para garantir a preservação de decisões estratégicas para o País”, diz o texto divulgado pelo PPI. O conselho do programa confirma que a operação com a Eletrobras “injetará expressivos recursos no Tesouro Nacional”.

Fonte Oficial: http://jcrs.uol.com.br/_conteudo/2017/08/economia/581323-ppi-aprovou-privatizacao-da-eletrobras-mas-ainda-nao-tem-cronograma.html.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!