Jornal do Comércio >> Dólar cai para R$ 3,13 e bolsa tem alta de 0,67%

O dólar caiu com força ontem, fechando no patamar de R$ 3,13, depois que o governo anunciou uma série de propostas de privatizações, com destaque para o leilão de 14 aeroportos, incluindo Congonhas, e a desestatização da Casa da Moeda. A divisa americana já havia renovado mínimas horas antes, após a aprovação, em comissão mista, da criação da Taxa de Longo Prazo (TLP), que balizará os empréstimos do Bndes a partir de 2018. Entre os fatores externos que ajudaram a pressionar a moeda está a alta de mais de 1% do petróleo.

No mercado à vista, o dólar terminou em baixa de 0,97%, aos R$ 3,1393. O giro financeiro somou US$ 1,19 bilhão. No mercado futuro, o dólar para setembro caiu 0,71%, aos R$ 3,1460. O volume financeiro movimentado somava cerca de US$ 11,60 bilhões.

O noticiário doméstico reforçou o bom humor do mercado brasileiro de ações ontem, levando a bolsa brasileira ao seu segundo dia consecutivo de alta. A aprovação da TLP em comissão mista do Congresso e o anúncio da lista de 57 privatizações foram os pontos altos do dia, que contribuíram para restaurar boa parte do otimismo que o mercado havia perdido nos últimos meses. Mesmo depois de uma alta de 2% na véspera, o Índice Bovespa teve fôlego para sustentar a tendência, fechando com ganho de 0,67%, aos 70.477 pontos.

A percepção geral no mercado de renda variável é que o governo, ao anunciar um amplo programa de privatizações, faz uma parte importante de sua lição de casa na busca pelo ajuste fiscal. A leitura é que, com a privatização de portos, aeroportos e até a Casa da Moeda, a União tira de suas costas o peso de empresas ineficientes, abrindo espaço para ganhos diretos e indiretos. Um desses ganhos é de imagem, por transmitir sinais de maior dinamismo.

A alta do dia foi puxada principalmente pelas ações da Vale e do setor financeiro. Os papéis da mineradora chegaram a operar em queda pela manhã, sintonizados com a queda do minério de ferro no mercado chinês, mas inverteram o sinal com expectativas positivas para o mercado. Vale ON subiu 2,13%. Entre os bancos, a alta foi atribuída à menor percepção de risco do País, que estimulou o apetite por risco. Itaú Unibanco PN, ação de maior peso na carteira do Ibovespa, subiu 1,09%.

Já os papéis da Petrobras seguiram tendências opostas com alta de 0,07% na ordinária e baixa de 0,22% na preferencial. O petróleo teve alta superior a 1% nas bolsas de Nova Iorque e Londres. As bolsas de Nova Iorque, no entanto, tiveram um dia de perdas, em meio à crise institucional do governo Donald Trump.

As ações da Eletrobras, estrelas do pregão de terça-feira, passaram por um movimento de realização de lucros, já esperado depois das altas que chegaram a quase 50%. Eletrobras ON teve queda de 11,04% e Eletrobras ON recuou 9,13%. O Conselho do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) aprovou a venda da estatal do setor elétrico, mas a operação ainda não tem cronograma detalhado.

Fonte Oficial: http://jcrs.uol.com.br/_conteudo/2017/08/economia/581427-dolar-cai-para-r-3-13-e-bolsa-tem-alta-de-0-67.html.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!