Jornal do Comércio >> Siavs aposta na integração para deixar a crise das carnes para trás

Enquanto o Rio Grande do Sul se prepara para mais uma edição da Expointer, a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) define os últimos detalhes para outra atividade que movimentará a agroindústria na semana que vem, entre os dias 29 e 31: o Salão Internacional de Avicultura e Suinocultura (Siavs) 2017. O evento, considerado o maior dos setores no País, reunirá, em São Paulo, autoridades de vários estados, lideranças empresariais, técnicos das áreas pública e privada, produtores e estudantes.

Na abertura, o embaixador Roberto Azevêdo, diretor-geral da Organização Mundial do Comércio (OMC), falará sobre o cenário global e as novas tendências de mercado. Ao longo dos três dias de programação, mais de 70 palestrantes do Brasil, América Latina, Estados Unidos e Europa debaterão questões técnicas e conjunturais, como competitividade, inovação, sanidade e inspeção, logística e abastecimento, segurança no trabalho, bem-estar animal e nutrição.

De acordo com Francisco Turra, presidente da ABPA, o propósito é unir o setor em torno dos principais desafios e oportunidades para superar de vez as dificuldades do primeiro semestre, decorrentes dos erros de divulgação da Operação Carne Fraca. Reiteradas vezes, Turra criticou a generalização dada ao caso. “A proteína animal brasileira é reconhecida pela qualidade há décadas no mercado internacional. E é isso que queremos reforçar com uma programação focada no desenvolvimento técnico de todos os elos da cadeia produtiva”, explica.

Com o objetivo de fomentar novos embarques, a ABPA, em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), atrairá para o Siavs traders e importadores de diversos países. No total, serão 150 empresas expositoras. Também será realizada uma programação especial com a imprensa internacional para apresentar os diferenciais que colocam o Brasil na liderança mundial nas vendas de proteína animal. Mais de 50 jornalistas estrangeiros já confirmaram a participação.

O Rio Grande do Sul é hoje o terceiro maior produtor e exportador nacional de carne de frango, com média anual de 1,8 milhão de toneladas produzidas. A atividade é praticada em 242 municípios e gera em torno de 44 mil empregos diretos e 900 mil indiretos. O Estado é ainda o segundo maior produtor de carne suína do País, com 14,3 mil empregos diretos gerados e mais de 164 mil indiretos. A atividade está presente em 330 cidades gaúchas.

 

Fonte Oficial: https://worldcambio.com.br/wp-content/uploads/2017/08/jornal-do-comercio-siavs-aposta-na-integracao-para-deixar-a-crise-das-carnes-para-tras.br_conteudo/2017/08/economia/581357-siavs-aposta-na-integracao-para-deixar-a-crise-das-carnes-para-tras.html.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!