Jornal do Comércio >> Dinamarquesa Danfoss investe R$ 10 milhões para nacionalizar importados

Roberto Hunoff, de Caxias do Sul

Com fábrica em Caxias do Sul desde 2001, quando adquiriu uma marca local, a Danfoss Power Solutions investirá R$ 10 milhões até o final de 2018 para aumentar a gama de produtos nacionais. A linha de bombas e motores de pistões axiais deixará de ser importada dos Estados Unidos e da Alemanha e terá montagem local, resultando em benefícios como redução de estoques de segurança para os clientes e elevando o índice de nacionalização dos equipamentos da linha móbil e máquinas agrícolas, focos principais de atuação da empresa de origem dinamarquesa.

O gerente geral América Latina da empresa, Dirnei Antonio Datti, salienta que o produto faz parte de uma nova série, chamada H1, oferecida em dimensões que variam de 60 centímetros cúbicos (cm³) a 250 cm³. Inicialmente, a atuação será na faixa intermediária, onde se concentram os principais clientes e volumes de vendas. Adianta que a tendência, no entanto, é gradualmente incluir todos os tamanhos.

Além da estruturação da unidade para receber uma nova linha de montagem, que exigiu investimento de R$ 2 milhões e está sendo fabricada em Santa Catarina, a empresa trabalha no desenvolvimento de fornecedores, especialmente de peças fundidas e forjadas, e para usinagem. “Esperamos iniciar a produção desta nova linha em abril do ano que vem”, salienta Datti.

A ampliação do portfólio também repercutirá na geração de empregos na Danfoss. Com número médio de 80 pessoas, o quadro avançou 10% neste ano e deve ganhar mais vagas quando a nova linha de montagem estiver em operação. O novo produto se aplica ao segmento agrícola, equipando colheitadeiras, tratores e pulverizadores, e para a construção de estradas, incluindo máquinas pesadas e caminhões betoneiras, dentre outros.

A Danfoss iniciou sua trajetória em Caxias do Sul em 2001 ao adquirir empresa que produzia comandos direcionais, item que continua em linha para atendimento interno e mercados externos. Em 2008, a empresa investiu na mudança de sede, saindo de uma área de 3 mil m² para a atual de 10 mil m², locada, porém construída especificamente para a operação. Entre 2013 e 2015 foram aplicados R$ 5 milhões no desenvolvimento de uma nova válvula de alta tecnologia, que deixou de ser importada, para melhorar o atendimento das demandas de clientes nacionais.

A introdução de novas linhas e a mudança de sede também demandaram alterações nos conceitos de produção. A empresa, que era bem verticalizada, terceirizou a maioria das operações consideradas simples, fixando foco interno nos itens estratégicos. De acordo com Datti, o prédio atual tem 13 mil m³, que permite expansão futura. “É só o Brasil criar juízo, porque temos condições de crescer”, afirmou. Além da fábrica de Caxias, a Danfoss mantém uma importadora em São Paulo, trazendo itens de vários mercados, mas especialmente do México, dos Estados Unidos, da China e Alemanha.

A Danfoss é líder de mercado no fornecimento de bombas e motores de pistões axiais, e circuito fechado para o mercado móbil. Os produtos feitos em Caxias do Sul são exportados para Argentina, Paraguai, Chile, Costa Rica e Peru, entre outros países.

Fonte Oficial: http://jcrs.uol.com.br/_conteudo/2017/08/economia/581802-dinamarquesa-danfoss-investe-r-10-milhoes-para-nacionalizar-importados.html.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!