Valor >> TLP alivia contas públicas e aumenta eficácia de juros, dizem ex-BCs

CAMPOS DO JORDÃO (SP)  –  A aprovação da Taxa de Longo Prazo (TLP) é necessária para dar alívio às contas públicas, aumentar a eficácia da política monetária e tornar mais transparentes os subsídios concedidos pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Essa é a análise de dois economistas ligados ao Banco Central (BC): Gustavo Franco e Afonso Bevilaqua, respectivamente ex-presidente e ex-diretor do órgão.

“[A TLP] é um projeto talvez da maior importância”, disse Gustavo Franco, ex-presidente do BC, em entrevista coletiva após participar do painel ‘Economia brasileira: incertezas e desafios’, realizado no 8º Congresso Internacional de Mercados Financeiro e de Capitais, em Campos do Jordão (SP), promovido pela B3.

Um dos principais objetivos do governo com a TLP, cujo texto-base foi aprovado ontem no plenário da Câmara dos Deputados, é acabar com os subsídios implícitos (aqueles que não passam pelo orçamento federal) concedidos pelo BNDES. Outro benefício da TLP apontado pelo governo seria a aproximação das taxas dos empréstimos concedidos pelo banco público das taxas praticadas pelo mercado.

Franco lembrou que metade do crédito no Brasil é direcionado, ou seja, com taxas menores daquelas ofertadas pelo mercado. Ele também citou dados do Banco Central, que afirma que o spread (diferença entre o valor pago pelo banco e o valor do empréstimo concedido por ele) é de 3% no caso do crédito direcionado e de aproximadamente 40% no caso do crédito livre. “Metade do Brasil tem meia-entrada, e a outra metade tem três entradas, mais até. Isso está errado”, disse. “Se quer fazer subsídio, põe no orçamento e que se faça, para o que há mérito.”

“Se você imagina que certos setores da sociedade merecem subsídio, isso tem que ser discutido no Congresso, não é através de taxa de juros”, afirmou também Bevilaqua, durante sua participação no painel.

O ex-diretor do BC rebateu o presidente do BNDES, Paulo Rabello de Castro, que já se manifestou publicamente diversas vezes contra a implantação da TLP. “As críticas do presidente do BNDES não fazem nenhum sentido. Passou da hora de reduzirmos subsídios implícitos”, disse, citando estudo do Insper que calcula que a aprovação da nova taxa pode levar a uma economia de R$ 100 bilhões aos cofres públicos. “[A aprovação da TLP] seria um avanço muito importante, significativo. Espero que o governo consiga aprovar antes da fatídica data de 6 de setembro”, afirmou, citando o dia em que a Medida Provisória que institui a nova taxa perderá validade se não for aprovada pelo Congresso.

*Os repórteres viajaram a convite da B3

Fonte Oficial: http://www.valor.com.br/brasil/5095602/tlp-alivia-contas-publicas-e-aumenta-eficacia-de-juros-dizem-ex-bcs.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!