Jornal do Comércio >> Ipea prevê leve recuo na produção industrial em julho

A produção industrial brasileira teve ligeiro recuo na passagem de junho para julho, segundo estimativas do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). O Indicador Ipea de Produção Industrial prevê uma queda de 0,1% no resultado da Pesquisa Industrial Mensal – Produção Física (PIM-PF), apurada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Na comparação com julho de 2016, porém, a expectativa é de alta de 0,4%, o terceiro avanço consecutivo. O desempenho positivo voltou a ser generalizado. O Nível de Utilização da Capacidade Instalada medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV) cresceu 0,5 ponto percentual, enquanto o volume de tráfego de carga em estradas com pedágio avançou 3,1%, segundo a Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias (ABCR).

Em relação a junho, os indicadores coincidentes da produção industrial tiveram comportamento heterogêneo em julho. A importação de bens intermediários caiu 2,3%, após a forte alta de 8,7% registrada no mês anterior, de acordo com a Fundação Centro de Estudos do Comércio Exterior (Funcex).

A venda de papel e papelão também diminuiu 1,2%, conforme a Associação Brasileira do Papelão Ondulado (ABPO), mesma magnitude de queda registrada pela produção de veículos, segundo a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea). Por outro lado, o fluxo de veículos pesados nas estradas avançou 1,1% na passagem de junho para julho.

Segundo o Ipea, a produção industrial avança 0,5% em 2017. No acumulado em 12 meses, a taxa ficou negativa em 1,3% em julho.

 

Fonte Oficial: https://worldcambio.com.br/wp-content/uploads/2017/08/jornal-do-comercio-ipea-preve-leve-recuo-na-producao-industrial-em-julho.br_conteudo/2017/08/economia/582643-ipea-preve-leve-recuo-na-producao-industrial-em-julho.html.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!