Jornal do Comércio >> Bndes estrutura fundo para setor de saneamento, diz Lustosa

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (Bndes) está estruturando um fundo de investimento em direitos creditórios (FIDC) para o setor de saneamento, disse a diretora de Mercado de Capitais da instituição, Eliane Lustosa. O projeto está sendo desenvolvido em conjunto com a área de Infraestrutura do banco e com o ministério das Cidades. O fundo deverá contar com pelo menos R$ 200 milhões, estima.

“O desafio aqui não é ter recursos, é ter projetos. O que vai limitar o tamanho do fundo é a capacidade de ter novos projetos indo a mercado”, disse após participação no evento InfraInvest, no Rio. O Bndes identificou uma demanda expressiva de investidores interessados em destinar recursos à aquisição de recebíveis de dívida do setor.

A ideia é replicar para saneamento o modelo do fundo de energia renovável de R$ 500 milhões criado pelo Bndes. Nele, o banco participa com 50% dos recursos do fundo, que tem um gestor privado. É esse gestor que analisará a qualidade dos recebíveis das empresas candidatas, assim como os projetos que receberão os recursos levantados pelo fundo.

Na análise de Lustosa, essa é uma solução interessante para reduzir o contingenciamento de empresas de saneamento interessadas em ir a mercado. A diretora do Bndes destacou que é fundamental viabilizar novas formas de captação de recursos privados, em um contexto de recursos públicos escassos. “Saneamento é uma dívida social importante e há investidores interessados. Faz sentido dar um empurrão nessa área”, afirmou.

Nesta semana o Bndes deverá fechar a escolha do gestor de um outro fundo, o de venture debt, com valor de R$ 100 milhões. O foco é financiar micro, pequenas e médias empresas, com foco em inovação e dificuldade de acessar o mercado de crédito.

Fonte Oficial: http://jcrs.uol.com.br/_conteudo/2017/08/economia/583073-bndes-estrutura-fundo-para-setor-de-saneamento-diz-lustosa.html.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!