Jornal do Comércio >> PAC executou quase dois terços do gasto previsto para período de 2015 a 2018

Agência Brasil

Principal programa de investimentos do governo federal, o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) executou quase dois terços do gasto previsto para 2015 a 2018, informou hoje (30) o Ministério do Planejamento. No fim do primeiro semestre, o programa alcançou 65,6% do total previsto para o período, saindo de R$ 386,6 bilhões realizados até dezembro de 2016 para R$ 452,9 bilhões de investimentos em infraestrutura e em moradia.

Segundo o Planejamento, a maior parte desse total, R$ 128,6 bilhões, corresponde aos gastos das estatais, e R$ 123,8 bilhões vieram dos financiamentos concedidos pelos bancos ao setor público e ao Programa Minha Casa Minha Vida. Desde 2015, o governo gastou R$ 99,5 bilhões do Orçamento Geral da União no PAC, R$ 93,7 bilhões foram investidos pelo setor privado e R$ 6 bilhões tiveram origem em contrapartidas de estados e municípios.

Se forem levadas em conta as obras e ações concluídas, o PAC executou R$ 200,9 bilhões desde 2015, o que equivale a 40,6% do valor dos empreendimentos previstos para estarem concluídos até o fim de 2018. Desse montante, R$ 15,26 bilhões foram aplicados em logística (transportes), R$ 82,56 bilhões em energia e R$ 103,09 bilhões em ações sociais e urbanas.

Apesar de ter executado quase dois terços do gasto previsto, o PAC está sofrendo com as restrições orçamentárias por causa da queda da arrecadação. De janeiro a julho deste ano, o programa gastou R$ 12,066 bilhões, redução de 48% em relação ao mesmo período do ano passado. O Programa Minha Casa, Minha Vida executou R$ 1,656 bilhão, retração de 55,9% na mesma comparação. Essas variações descontam a inflação oficial.

Em julho, o PAC teve as verbas reduzidas em R$ 7,48 bilhões. Desse total, R$ 5,2 bilhões foram contingenciados (bloqueados) para cumprir a meta fiscal prevista para este ano e R$ 2,28 bilhões foram remanejados para atender a órgãos e ações do governo federal com dificuldades financeiras, como as Polícias Federal e Rodoviária Federal, agências do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), o sistema de controle do espaço aéreo e o combate ao trabalho escravo.

De acordo com o Planejamento, a queda na execução do Orçamento do PAC foi parcialmente compensada com o leve crescimento dos investimentos do setor privado e das estatais, que passaram de R$ 172,8 bilhões no fim de 2016 para R$ 203,9 bilhões no fim do primeiro semestre deste ano.

Fonte Oficial: https://worldcambio.com.br/wp-content/uploads/2017/08/jornal-do-comercio-pac-executou-quase-dois-tercos-do-gasto-previsto-para-periodo-de-2015-a-2018.br_conteudo/2017/08/economia/582945-pac-executou-quase-dois-tercos-do-gasto-previsto-para-periodo-de-2015-a-2018.html.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!