Jornal do Comércio >> Ibovespa sobe 1,54% com alta do PIB brasileiro e emprego fraco nos EUA

O primeiro pregão de setembro foi de otimismo no mercado brasileiro de ações, que refletiu uma conjunção de fatores positivos, nacionais e internacionais. Esses fatores conduziram o Índice Bovespa ao patamar acima dos 72 mil pontos (máxima de 72.217) nesta sexta-feira (1), no qual não operava desde novembro de 2010. Ao final dos negócios, o índice teve uma leve desaceleração e fechou em alta de 1,54%, aos 71.923,11 pontos. O volume de negócios somou R$ 9,89 bilhões.

A alta de 0,2% do Produto Interno Bruto (PIB) do segundo trimestre (ante o primeiro) ficou acima da mediana das estimativas captadas pelo Projeções Broadcast (zero) e animou analistas a elevarem suas expectativas para o crescimento da economia no ano. Outro fator de relevante influência sobre os negócios foi o relatório de emprego nos Estados Unidos, que indicou abertura 156 mil postos de trabalho, ante estimativa de 179 mil novas vagas. O dado mais fraco sugeriu moderação na política de aperto monetário do Federal Reserve, o que preserva os fluxos para os mercados acionários de modo geral.

A alta de hoje foi determinada pelas ações dos setores financeiro e de commodities. Grupo de maior peso na composição do Ibovespa, os bancos subiram em bloco, com destaque para Banco do Brasil ON (+3,88%), Itaú Unibanco PN e Bradesco PN, ambos com +2,08%. As ações da Petrobras subiram 4,51% (ON) e 2,71% (PN). As da Vale também se destacaram, contagiando positivamente os papéis do setor de siderurgia. Vale ON teve ganho de 1,68%. Usiminas PNA subiu 10,30% e foi a maior alta do Ibovespa, seguida por CSN ON (+6,67%) e Gerdau PN (+6,24%).

Segundo Vladimir Pinto, gestor de renda variável da Grand Prix Asset, a expressiva alta das ações de commodities esteve relacionada a outro fator externo. De acordo com o profissional, o resultado do índice de gerentes de compras (PMI) de indústria da China foi determinante para uma onda de altas de ações ligadas a commodities. O indicador subiu de 51,1 em julho para 51,6 em agosto, atingindo o maior patamar em seis meses. “A economia da China em crescimento é benefício para todos”, disse.

Com o resultado de hoje, o Ibovespa contabilizou ganho de 1,20% na semana. As análises gráficas apontam manutenção da tendência de alta no curto prazo, com o indicador em direção aos 73.500 pontos, sua máxima histórica.

Fonte Oficial: http://jcrs.uol.com.br/_conteudo/2017/09/economia/583436-ibovespa-sobe-1-54-com-alta-do-pib-brasileiro-e-emprego-fraco-nos-eua.html.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!