Valor >> Bolsas de NY fecham em alta mesmo com dado negativo de emprego nos EUA

SÃO PAULO  –  O conjunto de fortes dados econômicos divulgados nos últimos dias funcionou como um filtro de otimismo para os resultados abaixo do esperado do relatório do mercado de trabalho do Estados Unidos, o “payroll”, divulgado nesta sexta-feira (1º).

Desse modo, uma certa frustração inicial não impediu Wall Street de sustentar novas altas nesta sexta. O Dow Jones voltou a flertar com o patamar dos 22 mil pontos, o Nasdaq registrou novo recorde de fechamento e o S&P 500 terminou o dia a quatro pontos da máxima.

Após ajustes, o Dow Jones fechou em alta de 0,18%, a 21.987,56 pontos. O S&P 500 subiu 0,20%, a 2.476,55 pontos. O Nasdaq avançou 0,10%, a 6.435,33 pontos, em nova máxima de fechamento.

Os referenciais de Nova York terminaram a semana com quase 100% de aproveitamento. A única exceção foi o leve recuo no fechamento da segunda-feira (28) para o Dow Jones. Já S&P 500 e Nasdaq registraram altas em todas as sessões.

Com isso, o Dow Jones conseguiu uma valorização de 0,80% na semana. O S&P 500 acumulou subida de 1,37%. O posto de grande ganhador do período pertenceu ao Nasdaq, com avanço de 2,71%.

Nesta sexta, o S&P 500 viu oito dos 11 setores terminar com sinal positivo. Os destaques ficaram para as ações de energia e de matérias-primas, com avanços de 0,97% e 0,65%.

No Dow Jones, 22 papéis entre 30 componentes encerraram o último pregão da semana em alta. A lista de ganhos foi puxada por GE, seguida de Chevron e Nike, com subidas de, respectivamente, 2,40%, 1,06% e 1,04%.

“Os dados de emprego de agosto foram um pouco desapontadores, mas foram vistos dentro de um contexto de sólido crescimento global e nos EUA, lucros fortes, baixa inflação e uma ainda farta liquidez global que, provavelmente, vai permitir que o rali [das bolsas americanas] continue”, considerou Kully Samra, diretor da Charles Schwab, em nota.

Embora os dados tenham sido inicialmente considerados como negativos, analistas apontaram leituras positivas sobre os números. “Mesmo que a geração de vagas tenha ficado abaixo do consenso, ainda veio acima do ponto necessário para continuar a assegurar o crescimento do mercado de trabalho”, avaliou a equipe da TD Ameritrade.

Outros apontaram, ainda, que os salários têm subido o suficiente para impulsionar o consumo, mas não rápido o bastante para pressionar o Federal Reserve a elevar os juros.

“Felizmente, a melhora do mercado de trabalho não está levando a um aumento excessivamente rápido dos salários”, disse Sameer Samana, do Wells Fargo Investment Institute.

“[O avanço dos rendimentos] está agora num ponto favorável, suficiente para impulsionar o consumo, mas não o suficiente para levar a um salto da inflação, que faria o Fed sentir que precisa ser mais agressivo. E também, ainda, não está afetando os lucros”, afirmou Samana.

Os dados do payroll divulgados nesta sexta pelo Departamento do Trabalho apontaram a criação de 156 mil vagas de trabalho, abaixo da expectativa dos economistas consultados por “The Wall Street Journal”, de 179 mil vagas. A taxa de desemprego subiu levemente de 4,3% para 4,4% em agosto. Os dados mostraram também um aumento de 0,1% nos salários em comparação ao mês anterior, frente a uma expectativa de crescimento de 0,2%.

Segundo os analistas da TD Ameritrade, o payroll de agosto “não deve impactar a decisão do Fed de enxugar o portfólio em setembro, mas pode segurar as chances de uma alta de juros em dezembro no nível atual, em torno de 37% [conforme a probabilidade implícita nos futuros de Fed Funds]”.

Outros dados econômicos americanos divulgados nesta sexta-feira ajudaram a sustentar o clima positivo. O índice de atividade industrial do Instituto para Gestão da Oferta (ISM, na sigla em inglês) subiu a 58,8 pontos, de 56,3 em julho, e superou a expectativa de leitura a 56,2 pontos no período. O PMI industrial, por sua vez, recuou a 52,8 pontos em agosto, de 53,3 em julho, mas se manteve acima da marca dos 50 pontos, o que indica uma melhora das condições do setor.

Fonte Oficial: http://www.valor.com.br/financas/5104498/bolsas-de-ny-fecham-em-alta-mesmo-com-dado-negativo-de-emprego-nos-eua.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!