Jornal do Comércio >> Incêndio atinge unidade de plásticos da Marcopolo

O Corpo de Bombeiros de Caxias do Sul usou pelo menos três caminhões para combater o incêndio que atingiu a unidade de produção de componentes plásticos da fábrica de Ana Rech da Marcopolo, em Caxias do Sul. A intensidade do sinistro fez com que unidades da corporação de Bento Gonçalves e Flores da Cunha viessem em auxílio para combater as chamas na tarde deste domingo. Ambulâncias do Samu e de equipes de resgate também foram acionadas para eventual necessidade de atendimento. A BR-116 foi bloqueada pela Polícia Rodoviária Federal durante parte da tarde em função da fumaça que cobria a rodovia.

O prédio atingido fica a uma distância de aproximadamente 150 metros do pavilhão de produção principal da Marcopolo. Em função desta distância e do trabalho dos bombeiros, o fogo não se alastrou para outras unidades. As chamas teriam se espalhado de forma rápida em razão da composição do material altamente inflamável. O material provocou densa coluna de fumaça negra, que foi visualizada de vários pontos de Caxias e mesmo de municípios vizinhos. O plástico está presente em pelo menos um terço da composição de cada veículo que é fabricado pela companhia.

Quando o incêndio começou, por volta de 15h, havia em torno de 10 funcionários de uma empresa terceirizada realizando trabalho de manutenção no pavilhão. Dois trabalhadores teriam sido sofrido ferimentos leves. A assessoria de imprensa informou, às 19h30min, que os setores de produção, logística e qualidade não trabalharão hoje. Até o fechamento desta edição, a causa do incêndio não havia sido informada.

Fonte Oficial: https://worldcambio.com.br/wp-content/uploads/2017/09/jornal-do-comercio-incendio-atinge-unidade-de-plasticos-da-marcopolo.br_conteudo/2017/09/economia/583605-incendio-atinge-unidade-de-plasticos-da-marcopolo.html.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!