Jornal do Comércio >> Ouro fecha em alta em meio à busca por segurança provocada pela Coreia do Norte

O ouro fechou em alta nesta terça-feira, apoiado pela busca por segurança depois das últimas respostas dos Estados Unidos à ameaça nuclear da Coreia do Norte. O contrato com entrega para dezembro negociado na Comex, a divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex) subiu 0,83%, para US$ 1.344,50 por onça-troy.

Os preços do metal precioso chegaram ao nível mais alto em quase um ano, com a piora das relações entre os EUA e a Coreia do Norte e o ceticismo de muitos investidores com a possibilidade do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) elevar os juros mais uma vez neste ano.

Nesta terça, o presidente dos EUA, Donald Trump, comunicou que permitirá que o Japão e Coreia do Sul comprem “uma quantidade substancialmente alta” de equipamentos militares americanos. O anúncio foi uma resposta ao aviso do Sul de que o Norte parece estar se preparando para testar outro míssil intercontinental.

Também nesta terça, a diretora do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) Lael Brainard disse em discurso que a autoridade monetária deve ser cautelosa sobre apertos monetários até que a inflação atinja a meta de 2%.

Os comentários sustentaram o ouro ao acrescentar dúvidas sobre o próximo aperto monetário do Fed. O metal costuma lutar para competir com ativos que rendem juros, como Treasuries, quando os custos de empréstimo sobem.

Fonte Oficial: http://jcrs.uol.com.br/_conteudo/2017/09/economia/583980-ouro-fecha-em-alta-em-meio-a-busca-por-seguranca-provocada-pela-coreia-do-norte.html.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!