Jornal do Comércio >> Bolsas fecham sem direção única nos Estados Unidos

Os mercados acionários americanos fecharam sem direção única nesta quinta-feira (7), influenciados por notícias corporativas e pelas perspectivas em torno do Federal Reserve (Fed, o banco central americano). Além disso, dados da economia americana abaixo do esperado e a questão do teto da dívida dos Estados Unidos também estiveram no radar dos investidores.

O índice Dow Jones caiu 0,10%, aos 21.784,78 pontos; o S&P 500 recuou 0,02%, aos 2.465,10 pontos; e o Nasdaq teve alta de 0,07%, aos 6.397,87 pontos.

Múltiplos fatores influenciaram as bolsas de Nova Iorque nesta quinta-feira. Entre os dados da economia americana, destacaram-se os pedidos de auxílio-desemprego subiram 62 mil nos Estados Unidos na semana passada, sendo a maior alta semanal desde novembro de 2012, alcançando o maior nível desde abril de 2015. O número total de pedidos passou de 236 mil para 298 mil. A forte alta foi atribuída, pelo Departamento do Trabalho, à passagem do furacão Harvey, que interrompeu a atividade econômica no Texas e na Louisiana na semana passada.

O Harvey, no entanto, está longe de ser o único furacão a atingir o território americano. Preocupações com a aproximação do Irma, a tormenta mais forte já formada no Atlântico, aumentaram, já que o furacão está em rota de colisão com a Flórida e outros Estados do sul dos EUA.

No cenário político, pesou sobre os índices acionários a informação de que o presidente americano, Donald Trump, teria entrado em acordo com o líder democrata no Senado, Chuck Schumer, para alterar a forma como o Congresso eleva o teto da dívida dos EUA. O movimento fez com que investidores optassem por cautela nas negociações, atingindo, principalmente, papéis do setor financeiro. O Goldman Sachs caiu 1,37%; o J.P.Morgan recuou 1,75% e o Morgan Stanley cedeu 2,22%.

Além disso, preocupações em torno do futuro do Federal Reserve continuaram no radar. Segundo o Wall Street Journal, o diretor do Conselho Econômico Nacional, Gary Cohn, estaria praticamente fora da disputa em torno do comando da instituição, após ter criticado a resposta de Trump à violência em Charlottesville. Na quinta-feira, o vice-presidente do Fed, Stanley Fischer, anunciou que irá deixar o Fed em outubro.

A alta do Nasdaq foi sustentada por papéis de tecnologia. A Amazon.com subiu 1,21%, a Microsoft ganhou 1,28% e o Google avançou 0,84%. No entanto, a Apple fechou em queda de 0,40%, após o Wall Street Journal informar que falhas de produção na fabricação do iPhone 8 podem significar escassez de produtos do novo dispositivo no fim deste mês, de acordo com pessoas familiarizadas com o assunto.

Já os papéis da Walt Disney fecharam em queda de 4,37%, após o presidente-executivo (CEO) Robert Iger dizer que a gigante do entretenimento irá informar ganhos anuais “aproximadamente em linha” com o que a companhia gerou no fim do ano fiscal de 2016, de cerca de US$ 5,72 por ação, enquanto analistas esperavam US$ 5,89 por ação.

Fonte Oficial: http://jcrs.uol.com.br/_conteudo/2017/09/economia/584491-bolsas-fecham-sem-direcao-unica-nos-estados-unidos.html.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!