Jornal do Comércio >> Otimismo leva dólar a fechar a R$ 3,10, menor nível desde maio

Uma junção de acontecimentos internos positivos e fatores externos levaram o dólar a terminar a R$ 3,1028 nesta quarta-feira (6), o menor nível desde um dia antes das delações do caso JBS envolvendo o presidente Michel Temer, quando fechou aos R$ 3,0970 (16/5). À tarde, o dólar renovou mínimas ante o real, após o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, dizer que os números do PIB são muitos fortes e que “estamos avaliando possibilidade de revisão”. Além disso, o anúncio de demissão do vice-presidente do Federal Reserve (Fed), Stanley Fischer, contribuiu com as mínimas.

O Ministério da Fazenda deverá revisar a previsão de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) após os dados acima do esperado no segundo trimestre, afirmou Meirelles. Atualmente, a projeção de crescimento é de 0,5% em 2017 ante 2016.

No início da tarde a moeda americana ainda rondava os R$ 3,11, mais caiu para o patamar dos R$ 3,10 em meio ao enfraquecimento da divisa no exterior, após a saída de Fischer do cargo de vice-presidente do Fed por motivos pessoais.

Com a saída do dirigente, que era membro votante do Comitê Federal de Mercado Aberto (FOMC) e considerado centrista, surgem dúvidas sobre quem o substituirá e se o novo dirigente será mais inclinado ao aumento de juros ou à manutenção. “O dólar apresentou fraqueza uma vez que o presidente dos EUA (Donald Trump) é quem fará a indicação, e ele já afirmou diversas vezes que prefere juros mais baixos e um dólar menos forte”, disse Jefferson Rugik, diretor da Correparti.

A fraqueza do dólar veio desde cedo – embora tenha apresentado leve alta em movimento de ajuste das recentes baixas – depois da divulgação da inflação ao consumidor (IPCA) de agosto, que mostrou avanço de 0,19%, abaixo do piso coletado pelo Projeções Broadcast, de 0,22%. “A inflação no ano atingiu 2,46%, o menor nível desde fevereiro de 1999, o que gerou um otimismo muito grande em relação à trajetória de queda de juros”, disse o diretor de câmbio da Abrão Filho, Fernando Oliveira.

No mercado à vista, o dólar terminou em baixa de 0,45%, aos R$ 3,1028. O giro financeiro somou US$ 1,22 bilhão. Na mínima, a moeda ficou em R$ 3,1013 (-0,49%) e, na máxima, aos R$ 3,1193 (+0,08%).

No mercado futuro, o dólar para outubro caiu 0,61%, aos R$ 3,1085. O volume financeiro movimentado somou US$ 14,45 bilhões. Durante o pregão, a divisa oscilou de R$ 3,1080 (-0,62%) a R$ 3,1285 (+0,03%).

Fonte Oficial: http://jcrs.uol.com.br/_conteudo/2017/09/economia/584321-otimismo-leva-dolar-a-fechar-a-r-3-10-menor-nivel-desde-maio.html.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!