Jornal do Comércio >> Selic a 8,25% derruba rentabilidade da caderneta de poupança

Com o corte de 1 ponto porcentual na taxa de juros básico da economia, a Selic, o Comitê de Política Monetária (Copom) aciona o gatilho de rentabilidade da caderneta de poupança, que passa a render menos sempre que a Selic for igual ou inferior a 8,5%.

Na prática, a caderneta de poupança, que até então tinha valorização de 0,5% ao mês, mais a Taxa Referencial (TR), passa agora a render 70% da Selic, mais a TR.

Na ponta do lápis, o desempenho do investimento trará resultados inferiores aos verificados atualmente. Mas isso não significa que as demais aplicações de renda fixa, como o Tesouro Direto, CDBs e similares tornem-se mais atraentes.

Segundo os especialistas, antes de tomar uma decisão, o investidor precisa comparar a rentabilidade no final da operação Essa é opinião, por exemplo, do professor Joelson Sampaio, da Fecap. “A taxa de administração é que vai determinar se o investimento vai ficar ruim ou não”, diz.

Sampaio explica que, com a incidência de Imposto de Renda e a taxa de administração, o investidor pode receber menos em produtos de renda fixa do que se deixasse na poupança, mesmo ela rendendo 70% da Selic mais a TR. Ele diz que em um cenário de juros de 8,5%, apenas os fundos de renda fixa com taxas administrativas de 0,5% ganham da poupança.

Diante dessa realidade ruim para quem está nos fundos, o gatilho tende a baixar as taxas de administração desses investimentos, acredita Angela Nunes, planejadora financeira pela Planejar.

No caso do Certificado de Depósito Bancário (CDB), o professor de finanças da Saint Paul Escola de Negócios, Alan Ghani, aconselha olhar para os prazos para saber se a incidência de Imposto de Renda não irá comprometer muito da rentabilidade.

Ele explica que, para um prazo de seis meses, a poupança ganha do CDB que paga até 90% do Certificado de Depósito Interbancário (CDI), balizado pela Selic. Para quem vai investir durante um prazo entre um e dois anos, o ideal é recorrer ao CDB que pague mais de 85% do CDI. Já para o investidor que pretende deixar o dinheiro rendendo mais de dois anos, vale a pena um CDB com retorno acima de 83% do CDI. Caso contrário, melhor deixar na poupança.

A planejadora financeira Letícia Camargo lembra que as vantagens da poupança “antiga” também dependem das movimentações da Selic. “Hoje ela possui bons rendimentos, mas quando a taxa básica de juros estava em 14%, por exemplo, a pessoa que tinha esse tipo de investimento perdeu dinheiro”, explica. Segundo ela, é preciso avaliar quanto foi perdido e quais os ganhos atuais para saber se o poupador está em uma situação realmente vantajosa a partir de agora.

Por mais que a caderneta possa ser mais atrativa em muitos casos, Angela Nunes alerta que não adianta sacar o dinheiro fora do aniversário da poupança, senão perde a rentabilidade. Ou seja, se fizer uma aplicação dia 5 de abril e outra dia 15 de abril, a primeira terá rendimento no próximo dia 5 enquanto a segunda no próximo dia 15. Aplicações menores que 30 dias, também não recebem nenhum retorno. Angela pondera que a poupança é um bom instrumento para aprender a poupar, principalmente pela facilidade. “Algum esforço é melhor do que esforço nenhum”, diz

Joelson Sampaio, da Fecap, lembra que o dinheiro também não pode ser esquecido na poupança. Caso os juros voltem a subir, elas se torna um mau investimento se comparado aos fundos de renda fixa. Isso ocorre porque se a Selic estiver alta, os retornos nesses investimentos serão maiores, enquanto que a poupança volta a pagar na modalidade anterior, ou seja, 0,5% por mês mais a TR.

A regra da poupança mudou em maio de 2012, quando os juros da economia estavam em 9% e o governo de Dilma Rousseff tinha a intenção de baixá-los ainda mais. Na época, sem as alterações na poupança, a queda poderia comprometer a emissão de títulos públicos pelo Tesouro Nacional, que são usados como empréstimos para o governo, além de outros investimentos em renda fixa.

Para não prejudicar as pessoas que já tinham dinheiro investido na poupança, foram criadas as divisões “velha” e “nova” poupança.

O rendimento referente aos valores depositados até 3 de maio de 2012 foram incorporados ao saldo da “poupança antiga” e passaram a render segundo as regras antigas. Para quem tem dinheiro nas duas modalidades, os saques passaram a ser feitos prioritariamente do ‘dinheiro novo’ e o banco passou a identificar no extrato os saldos referente às poupanças “velha” e “nova”.

Fonte Oficial: http://jcrs.uol.com.br/_conteudo/2017/09/economia/584323-selic-a-8-25-derruba-rentabilidade-da-caderneta-de-poupanca.html.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!