Jornal do Comércio >> Stihl investirá R$ 300 milhões na unidade de São Leopoldo

Guilherme Daroit, de Waiblingen (Alemanha)

A primeira parada da visita que o governador do Rio Grande do Sul, José Ivo Sartori, faz à Alemanha nesta quinta (7) e sexta-feira (8) já rendeu frutos. Na matriz da Stihl, gigante alemã fabricante de motosserras, a diretoria da empresa anunciou um investimento de 80 milhões de euros, cerca de R$ 300 milhões, na planta localizada em São Leopoldo. Serão construídos um novo centro de pesquisa e desenvolvimento e um novo prédio para as linhas de montagem, dentro do conceito da indústria 4.0.

Segundo o presidente da Stihl no Brasil, Cláudio Guenther, a modernização é necessária para manter a competitividade. O prédio atual de produção, que será desativado para dar lugar ao novo galpão, possui mais de 40 anos. Por conta disso, é mais barato construir um prédio novo do que adaptar a planta já existente aos conceitos da indústria 4.0. “Será uma fábrica dentro dos conceitos da indústria limpa, além de impulsionar a automatização, a robotização e a otimização dos processos”, conta Guenther.

O novo centro de pesquisa e desenvolvimento, que também substituirá o atual, segue o modelo do existente em Weiblingen. O espaço é estratégico para a empresa, segundo Selina Stihl, neta do fundador e integrante do Conselho Consultivo da empresa, por conta do desenvolvimento de tecnologias em cilindros. Hoje, mais de 80% de todos os cilindros utilizados pela Stihl em suas sete fábricas no mundo são produzidos em São Leopoldo. “O Brasil é muito importante para nós não só pelo mercado doméstico, mas também pela exportação, por isso estamos sempre investindo no País”, afirma Selina, que foi vice-presidente da Stihl no Brasil até o ano passado.

O novo centro de pesquisa e desenvolvimento, que terá 3,2 mil m² e consumirá um terço do total investido, deve ficar pronto em novembro de 2018 – a construtora já foi contratada nessa semana. A nova fábrica, por sua vez, que terá cerca de 13 mil m², deve entrar em produção no fim de 2019, segundo Guenther. O valor total anunciado será investido entre 2018 e 2020.

O governador comemorou a notícia, em especial a manutenção do quadro de cerca de 2 mil funcionários no Rio Grande do Sul, que pode ser expandido. “Isso mostra que a Stihl no Rio Grande do Sul terá sua continuidade garantida, que ela tem futuro e que espelha o Estado que desejamos”, afirmou Sartori. Secretário-adjunto de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Evandro Fontana ainda ressalta a movimentação econômica que o investimento pode ocasionar no Estado.

“Grande percentual de tudo que a Stihl produz em São Leopoldo provém de empresas gaúchas, então gera-se um efeito cascata”, afirma Fontana. A qualificação da mão de obra e o posicionamento do Estado no Mercosul, com 70% do PIB da América do Sul localizado a menos de 1,5 mil km de Porto Alegre, também foram ressaltados por Fontana como atrativos para a Stihl.

Fonte Oficial: http://jcrs.uol.com.br/_conteudo/2017/09/economia/584353-stihl-investira-r-300-mil-na-unidade-de-sao-leopoldo.html.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!