Valor >> Bolsas de NY fecham sem direção única

SÃO PAULO  –  O anúncio feito ontem de um acordo entre os republicanos e democratas para estender a elevação do teto de endividamento federal por três meses em conjunto com uma ajuda de US$ 15 bilhões para as regiões afetadas pelos furacões Harvey e Irma ajudou a segurar os índices acionários perto da linha de estabilidade nesta quinta-feira (7).

Porém, o alívio com o afastamento, pelo menos provisoriamente, de uma das maiores preocupações políticas recentes não conseguiu impedir o recuo do Dow Jones e do S&P 500. O Nasdaq conseguiu se manter acima da linha das perdas, mas por pouco.

Após ajustes, o Dow Jones fechou em queda de 0,10% a 21.784,78 pontos. O S&P 500 recuou 0,02% a 2.465,10 pontos. O Nasdaq avançou 0,07% a 6.397,86 pontos.

O noticiário corporativo, o furacão Irma e o recuo dos yields dos Treasuries seguraram as altas dos principais referenciais acionários. A queda do Dow Jones veio a reboque dos tombos das ações da Disney, que recuaram 4,43% após a sinalização de resultados abaixo dos estimados para o ano. O CEO Bob Iger afirmou, durante um evento do setor de mídia e entretenimento, que os lucros do grupo neste ano vão ficar “praticamente em linha” com os de 2016.

O comentário de Iger apontou para um lucro por ação de US$ 5,72, menor que os US$ 5,89 projetados por analistas. A queda dos papéis da Disney puxou ainda outros grupos de mídia para baixo, como CBS, que perdeu 2,10%, e 21st Century Fox, com baixa de 2,27%.

O setor financeiro, por sua vez, liderou as quedas entre os 11 subíndices do S&P 500, com recuo de 1,67%. As ações de bancos caíram a reboque das quedas dos yields dos Treasuries, que voltaram para as mínimas desde novembro de 2016. Os papéis de seguradoras sofreram perdas com a ameaça do furacão Irma.

As ações do Goldman Sachs caíram 1,36%, enquanto as do J.P.Morgan perderam ainda mais, 1,76%. Os papéis da seguradora Travelers recuaram 1,56% e os da MetLife tiveram baixa de 2,40%.

“Estamos nos distanciando de uma alta de juros em dezembro”, afirmou Art Hogan, estrategista chefe da Wunderlich Securities. “Há, certamente, uma correlação entre a queda das ações de bancos e os preços dos Treasuries se movendo para cima […]. Vemos uma reação igual em intensidade, mas de direção oposta”, ponderou.

Fonte Oficial: http://www.valor.com.br/financas/5111390/bolsas-de-ny-fecham-sem-direcao-unica.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!