Jornal do Comércio >> Cobre opera em baixa, influenciado por realização de lucros

Os futuros de cobre operam em baixa nesta manhã, num movimento de realização de lucros, após o otimismo de investidores impulsionar o metal básico aos maiores níveis em vários anos nas últimas semanas.

Por volta das 7h30 (de Brasília), o cobre para três meses negociado na London Metal Exchange (LME) caía 0,72%, a US$ 6.873,50 por tonelada.

Já na Comex, a divisão de metais da bolsa mercantil de Nova York (Nymex), o cobre para entrega em dezembro recuava 0,59%, a US$ 3,1330 por libra-peso, às 8h05 (de Brasília).

A queda do cobre na LME é uma das maiores nas semanas mais recentes. Desde o começo de junho, o metal vinha acumulando valorização de mais de 20% no mercado inglês, em meio a uma avaliação positiva da economia chinesa e a tendência de fraqueza do dólar.

Outros metais da LME também se enfraqueciam, na esteira da dados mostrando que os estoques de vergalhões de aço da China atingiram o maior patamar em três meses e meio, segundo o Commerzbank.

No horário indicado acima, o zinco cedia 0,50%, a US$ 3.090,00 por tonelada, enquanto o alumínio tinha queda de 1,04%, a US$ 2.093,00 por tonelada; o estanho recuava 0,41%, a US$ 20.700,00 por tonelada; o níquel diminuía 0,94%, a US$ 12.135,00 por tonelada, e o chumbo perdia 0,51%, a US$ 2.340,50 por tonelada.

Mais adiante, investidores vão acompanhar a decisão de política monetária do Banco Central Europeu (BCE), nesta manhã, e os últimos números da balança comercial da China, que devem ser divulgados entre o fim da noite de hoje e as primeiras horas de amanhã.

Fonte Oficial: http://jcrs.uol.com.br/_conteudo/2017/09/economia/584356-cobre-opera-em-baixa-influenciado-por-realizacao-de-lucros.html.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!