Jornal do Comércio >> Bolsas da Europa fecham sem direção única, em meio a incerteza generalizada

As bolsas europeias fecharam sem direção única nesta sexta-feira (8), influenciadas por motivos diversos, como dados da China, o furacão Irma, que se aproxima do território americano, e a apreciação do euro. Além disso, um clima de incerteza relacionado a possíveis ações militares da Coreia do Norte no fim de semana também se refletiu nas praças europeias. O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em alta marginal de 0,15%, aos 375,51 pontos. Na comparação semanal, no entanto, o índice apontou queda de 0,16%, já que os últimos dias foram repletos de dados mistos.

Em Londres, o índice FTSE 100 sentiu o peso da balança comercial chinesa, que apontou desaceleração das exportações em agosto ante julho e ficou abaixo das projeções de analistas. O dado pressionou a cotação do cobre, já que a China é o maior consumidor de commodities metálicas, e provocou queda das ações de mineradoras. A Antofagasta recuou 3,72% e a Glencore 1,48%, enquanto a bolsa londrina em si fechou em baixa de 0,26%.

Ao mesmo tempo, as preocupações com o furacão Irma disseminaram incerteza nos mercados. A tormenta foi reduzida para a categoria 4 nesta manhã, mas sua periculosidade continua alta, uma vez que os ventos estão a uma média de 250 quilômetros por hora. Irma é o furacão mais poderoso já registrado no Oceano Atlântico e poderá chegar ao sul da Flórida no Domingo (10).

Também pressionou os índices europeus a apreciação do euro, que, na esteira do discurso do presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi, de quinta-feira, 7, estendeu ganhos em relação ao dólar. Ao anunciar a manutenção da política monetária, Draghi disse que poderá delinear as principais questões do programa de relaxamento quantitativo (QE) na próxima reunião do Conselho, que acontece no fim de outubro, e disse que não comentaria sobre a taxa de câmbio. Dessa forma, com o euro em alta, as empresas europeias exportadoras foram penalizadas, pois seus produtos ficaram mais caros.

Em meio a esse cenário incerto, todas as bolsas oscilaram em margens curtas. Frankfurt subiu 0,06%, para 12.303,98 pontos, e Madri avançou 0,05%, para 10.129,60 pontos, enquanto Paris recuou 0,02%, para 5.113,49 pontos. Já Milão ganhou 0,25% e foi aos 21.776,66 pontos, enquanto Lisboa anotou os maiores ganhos, de 0,54%, fechando na pontuação máxima de 5.101,67 pontos.

Contribuindo com uma dose de cautela nos mercados, a Coreia do Sul expressou preocupações com a possibilidade de seu vizinho ao norte fazer uma nova demonstração de força no sábado, 9, quando a Coreia do Norte celebra o aniversário de sua fundação. No ano passado, na mesma data, o regime de Kim Jong-un fez um potente teste nuclear que provocou um terremoto de magnitude 5,3.

Fonte Oficial: http://jcrs.uol.com.br/_conteudo/2017/09/economia/584560-bolsas-da-europa-fecham-sem-direcao-unica-em-meio-a-incerteza-generalizada.html.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!