Jornal do Comércio >> Bolsas da Ásia fecham mistas, após dado chinês e de olho em Irma e Pyongyang

As bolsas asiáticas fecharam sem direção única nesta sexta-feira (8), após a publicação de dados mistos da balança comercial chinesa e com investidores monitorando riscos geopolíticos e climáticos.

Em agosto, a China exportou 5,5% mais do que em igual mês do ano passado, resultado que mostrou desaceleração em relação ao ganho anual de 7,2% observado em julho e que veio abaixo da previsão de analistas, de alta de 6%. Já as importações chinesas tiveram expansão anual de 13,3% no mês passado, maior do que o acréscimo de 11% de julho e também superior à projeção do mercado, de 10%.

Na esteira da balança comercial, o Xangai Composto – principal índice acionário da China – fechou praticamente estável hoje, com queda marginal de 0,01%, a 3.365,24 pontos. O menos abrangente Shenzhen Composto, por sua vez, subiu 0,16%, a 1.975,87 pontos.

O sentimento de cautela, porém, acabou prejudicando os negócios em outras partes da Ásia, uma vez que o furacão Irma poderá atingir a Flórida neste fim de semana, depois de deixar um rastro de destruição e mortes em ilhas caribenhas e em Porto Rico, e a Coreia do Norte se prepara para o feriado do Dia da Fundação neste sábado, ocasião em que Pyongyang realizou um teste nuclear no ano passado.

Em Tóquio, o japonês Nikkei caiu 0,63%, a 19.274,82 pontos, seu menor nível em mais de quatro meses, à medida que o iene atingiu máxima em 10 meses ante o dólar e os juros de bônus do governo japonês (JGBs) recuaram durante a madrugada. Na capital sul-coreana, Seul, o Kospi teve baixa de 0,11%, a 2.343,72 pontos.

Os negócios na Ásia também vieram após o Banco Central Europeu (BCE) reiterar ontem que só irá decidir sobre a possível reversão de seu agressivo programa de relaxamento quantitativo (QE, na sigla em inglês) em outubro. O BCE deixou claro, no entanto, que poderá ampliar o QE, seja em tamanho ou duração, caso a perspectiva da zona do euro venha a piorar.

Em outras partes da região asiática, o Hang Seng subiu 0,53% em Hong Kong, a 27.668,47 pontos, impulsionado por ações do setor imobiliário, enquanto o Taiex avançou 0,68% em Taiwan, a 10.609,95 pontos, e o filipino PSEi ficou estável em Manila, a 8.022,75 pontos.

Na Oceania, a bolsa australiana voltou a ser pressionada por papéis de grandes bancos domésticos e o índice S&P/ASX 200 caiu 0,30% em Sydney, a 5.672,60 pontos.

Fonte Oficial: http://jcrs.uol.com.br/_conteudo/2017/09/economia/584503-bolsas-da-asia-fecham-mistas-apos-dado-chines-e-de-olho-em-irma-e-pyongyang.html.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!