Jornal do Comércio >> Natura espera melhorar nível de endividamento até o ano de 2022

A Natura espera que seu nível de endividamento medido pela relação entre dívida líquida e Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) volte, em 2022, aos mesmos níveis que estava anteriormente à aquisição da The Body Shop. A informação foi dada durante teleconferência com analistas e investidores.

Conforme dados apresentados pelo novo vice-presidente de Transformação do Grupo Natura, Robert Chatwin, a alavancagem da companhia estava em 1,4 vez ao final de 2016, antes da aquisição. Após a transação, ao final de 2017, esse índice deve chegar a 3,6 vezes. A expectativa da companhia é retomar o patamar de 1,4 vez ao final de 2022.

O vice-presidente de Finanças e Relações com Investidores da Natura, José Roberto Lettiere, destacou que a companhia vai gerar fluxo de caixa livre, ainda que a estratégia contemple também alguns investimentos em Capex pela frente. A Natura realizou uma emissão de R$ 3,7 bilhões em notas promissórias para a aquisição da The Body Shop. As notas, cuja emissão foi anunciada no início de agosto, têm prazo de 180 dias.

Lettiere informou que, passado esse curto prazo das notas promissórias, a Natura já tem garantidos dois anos de financiamento bancário nas mesmas condições das notas promissórias e pelos mesmos bancos que encarteiraram as notas promissórias. Ao longo desse período, disse Lettiere, a empresa espera reestruturar essa dívida de forma a reduzir o custo de capital.

Segundo Chatwin, a Natura estuda o mercado de cosméticos na China. Ele respondeu a questionamento sobre os planos de expansão para o país asiático, mas afirmou que isso não seria feito de uma forma que comprometesse os valores da empresa. “As marcas The Body Shop, Natura e Aesop não acreditam em testes em animais. Nenhuma marca entraria na China comprometendo seus valores e sua ética”, afirmou. “Estamos monitorando a situação na China de perto e, quando este se tornar um lugar para nós, isso vai permitir um potencial de crescimento”, acrescentou.

Com a conclusão da aquisição da The Body Shop na semana passada, o Grupo Natura passa a ter atuação em 69 países, mas a China ainda não é um mercado explorado pelo grupo. Antes da compra da The Body Shop, uma parcela de 68% das receitas vinha do Brasil. Agora, apenas 47% das vendas líquidas são geradas no País, sendo outros 18% nos demais países da América Latina e 35% em outros continentes.

 

Fonte Oficial: http://jcrs.uol.com.br/_conteudo/2017/09/economia/584904-natura-espera-melhorar-nivel-de-endividamento-ate-o-ano-de-2022.html.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!