Jornal do Comércio >> Dólar sobe a R$ 3,12 diante de abertura de inquérito contra Temer

O dólar chegou a subir mais de 1% nesta tarde de terça-feira (12), e tocar o patamar de R$ 3,13, mas acabou fechando no nível de R$ 3,12. O movimento comprador foi intensificado depois que o ministro Luis Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou a abertura de inquérito contra o presidente Michel Temer, cuja investigação mira o Decreto dos Portos, que teria favorecido uma empresa do setor. O temor do mercado, mais um vez, é de que o governo se enfraqueça e comprometa as reformas estruturais, sobretudo, a da Previdência.

O dólar já vinha em alta desde a manhã em meio à cautela, após a conclusão de um inquérito da Polícia Federal que apontou a formação de uma organização criminosa do PMDB da Câmara encabeçada por Temer.

Além das duas problemáticas, está no radar do mercado a eventual segunda denúncia que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, poderá apresentar contra Temer no âmbito da investigação desencadeada com base nas delações dos executivos do grupo J&F, que controla a JBS. Como Janot deixará o cargo no próximo dia 17, a denúncia poderá sair em breve, o que tem deixado os investidores cautelosos. Em junho, o presidente foi denunciado por corrupção passiva.

Segundo especialistas, os três imbróglios podem atrapalhar o cronograma das reformas – lembrando que o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, disse ontem que a reforma da Previdência deve ser votada em outubro – ou pesar sobre o quórum necessário na Câmara para as votações.

“A abertura de inquérito sinaliza que Temer terá que abrir muito mais concessões para passar algum tipo de reforma”, destacou o gerente da mesa de câmbio do banco Ourinvest, Bruno Foresti. Nesse contexto, o dólar atingiu máxima aos R$ 3,1371.

O dólar operou em alta durante todo o dia, mas desde o início da tarde renovou máximas diversas vezes. De acordo com o operador da corretora Multimoney Durval Corrêa, esse movimento foi encabeçado por importadores, que especulavam que o moeda dos EUA poderia subir ainda mais e tentavam se antecipar. “Se uma nova denúncia for efetiva contra Temer e vier com fundamento, o dólar pode buscar o patamar dos R$ 3,15 em função das incertezas que essa denúncia causará em torno da reforma da Previdência”, acrescentou.

No mercado à vista, o dólar fechou em alta de 0,72%, aos R$ 3,1276. O giro financeiro somou US$ 1,65 bilhão. Na mínima, a moeda ficou em R$ 3,1054 (+0,01%) e, na máxima, aos R$ 3,1371 (+1,02%).

No mercado futuro, o dólar para outubro subiu 0,69%, aos R$ 3,1315. O volume financeiro movimentado somou US$ 16,40 bilhões. Durante o pregão, a divisa oscilou de R$ 3,1115 (-0,04%) a R$ 3,1435 (+1,07%).

Fonte Oficial: http://jcrs.uol.com.br/_conteudo/2017/09/economia/585186-dolar-sobe-a-r-3-12-diante-de-abertura-de-inquerito-contra-temer.html.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!