Jornal do Comércio >> Exportações gaúchas caem 2,6% no período de agosto

As exportações do Rio Grande do Sul caíram em agosto, na comparação com o mesmo mês do ano passado. A análise desagregada mostra que a indústria de transformação interrompeu uma sequência de nove altas consecutivas nessa base de comparação, ao recuar 2,6% (total de US$ 1,13 bilhão). Já as vendas externas totais somaram US$ 1,74 bilhão, o que representa queda de 0,6% em relação ao mesmo período de 2016.

“Já estávamos observando com preocupação a perda de dinâmica do setor exportador da indústria gaúcha ao longo dos últimos meses. A manutenção desse cenário certamente atrasará a retomada econômica do nosso Estado, uma vez que as condições do mercado interno ainda seguem difíceis”, afirma o presidente da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (Fiergs), Gilberto Petry.

Enquanto que o grupo dos produtos básicos, cujos embarques no exterior alcançaram US$ 603 milhões, cresceu 3,6% no período.

Apenas nove das 23 categorias do setor industrial que registraram alguma operação de exportação no mês passado cresceram, sete caíram e outras sete permaneceram estáveis. Os destaques positivos ficaram com veículos automotores, reboques e carrocerias (+33,7%) e químicos (+23,2%).

As perdas mais significativas vieram dos alimentos (-17%) e de tabaco (-19,4%).

A Argentina foi o principal comprador, ao elevar sua demanda externa em 37,3%. O resultado foi menor do que a média registrada ao longo de 2017: 44,8%.

No mês de agosto, as importações totais foram de US$ 881 milhões, alta de 5,5%. Na separação por categoria de uso, combustíveis e lubrificantes (+159,4%), bens de capital (+24,5%) e bens de consumo (+1,6%) cresceram. Já os bens intermediários sofreram queda de 5,8%.

Fonte Oficial: http://jcrs.uol.com.br/_conteudo/2017/09/economia/585359-exportacoes-gauchas-caem-2-6-no-periodo-de-agosto.html.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!