Jornal do Comércio >> Ibovespa reduz euforia após decisão de Barroso e sobe 0,30%, novo recorde

A notícia da autorização para abertura de inquérito contra o presidente Michel Temer no Supremo Tribunal Federal (STF) impôs um freio à euforia do mercado brasileiro de ações na tarde desta terça-feira (12), deflagrando movimentos localizados de realização de lucros. O Índice Bovespa fechou em alta de 0,30%, aos 74.538,55 pontos, depois de ter subido até os 75.332,22 pontos (+1,36%). Profissionais do mercado afirmam que o pregão seguiu tranquilo após o anúncio da decisão do ministro Luís Roberto Barroso, mas o fato acabou se tornando o gatilho para correções em papéis específicos.

Mesmo com a forte desaceleração, o Ibovespa renovou hoje seu patamar recorde, atingido ontem pela primeira vez em nove anos. Assim como ocorreu na véspera, a alta das bolsas de Nova Iorque e a percepção de melhora do quadro econômico interno foram os combustíveis do bom humor do investidor da renda variável. Durante boa parte do dia, o mercado andou descolado do cenário político, minimizando as investigações da Polícia Federal que apontam o presidente Michel Temer como participante ativo do chamado “quadrilhão” do PMDB.

O oregão começou a perder fôlego depois das 15h30, com a notícia do inquérito contra o presidente, que tem como objeto o Decreto dos Portos, editado em maio deste ano e que teria favorecido uma empresa do setor. As ordens de venda começaram nas ações da Petrobras e dos bancos, que passaram a operar em queda. Em contrapartida, papéis como Vale, Ambev e os do setor elétrico mantiveram o sinal positivo e impediram que o Ibovespa caísse.

“Vejo a desaceleração da tarde apenas como uma realização de lucros, uma vez que a bolsa acumula ganhos significativos e está mesmo merecendo essa correção. A notícia do STF acabou sendo a justificativa para a realização”, diz Ariovaldo Ferreira, gerente de renda variável da H.Commcor. Ferreira afirma que o mercado tem estado mais apegado ao cenário econômico que ao político, dando maior importância a questões como a desaceleração da inflação e a queda dos juros.

Entre as ações que fazem parte do Ibovespa, a maior alta foi de Ambev ON (+3,70%), seguida por Cemig ON (+3,56%) e Natura ON (+3,04%). Já Fibria ON (-2,51%) Ecorodovias ON (-2,45%) e Gerdau Metalúrgica (-2,44%) foram as principais quedas. Petrobras ON e PN subiram durante o dia, mas inverteram a tendência após a notícia do STF e terminaram o dia com perdas de 0,77% e 0,80%, respectivamente. Banco do Brasil ON recuou 1,15%. Com o resultado de hoje, o Ibovespa passa a contabilizar alta de 5,23% em setembro e 23,76% em 2017.

Fonte Oficial: http://jcrs.uol.com.br/_conteudo/2017/09/economia/585183-ibovespa-reduz-euforia-apos-decisao-de-barroso-e-sobe-0-30–novo-recorde.html.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!