Valor >> Otimismo persiste no Ibovespa, enquanto dólar sobe

SÃO PAULO E RIO  –  O mercado brasileiro segue aberto a correções técnicas após altas sustentadas nos últimos dias, mas os investidores mostram que o Ibovespa continua forte na tendência positiva, sem interesse em uma realização de lucros mais firme e deixando de lado o cenário político mais amargo.

Perto da abertura, o índice chegou a recuar 0,47%, sinalizando uma tentativa de devolução de ganhos. No entanto, às 13h45 o índice subia 0,18%, aos 74.674 pontos. 

Em dia de agenda política mais forte, o mercado aguarda o depoimento do ex-presidente Lula ao juiz federal Sergio Moro, em Curitiba, e uma possível nova denúncia do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, contra o presidente Michel Temer, num dos últimos movimentos antes de sua saída da PGR.

No entanto, a ideia de que uma nova denúncia contra o presidente virá esvaziada, após os eventos recentes envolvendo a delação dos executivos da JBS, afasta o pessimismo político e deixa Brasília em segundo plano, ao menos por hora. A avaliação é de que os riscos existem, mas o otimismo ainda é persistente.

As maiores altas do Ibovespa no horário são Kroton (2,39%), BRMalls (2,13%), Hypermarcas (2,04%), JBS (1,86%) e Natura (1,66%). As desvalorizações mais expressivas do índice são Localiza (-3,83%), CSN (-2,26%), Vale (-2,24%), Bradespar (-2,18%) e Cyrela (-2,17%).

Câmbio

Em dia em que a agenda política é carregada de eventos importantes e concentra as atenções dos investidores, o dólar volta a operar em alta. O principal foco dos agentes está voltado para o Supremo Tribunal Federal (STF), que decidirá se Rodrigo Janot está habilitado a encaminhar denúncia contra o presidente Michel Temer.

A expectativa por essa definição coloca os investidores na retranca mas, na visão dos especialistas, o movimento de hoje deve ser visto como uma correção e não reverte a tendência positiva desse mercado.

Às 13h53, o dólar comercial subia 0,35% para R$ 3,1396. Já o contrato futuro para outubro avançava 0,46% para R$ 3,1455.

Para Christiano Clemente, da Verus Gestão de Patrimônio, o mercado ainda opera sob a visão de que a probabilidade de uma nova denúncia contra Temer prosperar ainda é bastante reduzida, o que amplia o espaço para o avanço das reformas. “O mercado vem operando com bastante vigor. Então, é natural que haja alguma correção”, afirma. 

Juros

Os juros futuros operam em leve queda nesta quarta-feira, com oscilações bastante moderadas, refletindo o clima de compasso de espera pela decisão do Supremo a respeito de Janot.

O mercado de juros futuros está “um pouco largado agora”, diz o operador de uma corretora doméstica. Isso deve prevalecer, pelo menos, até que se tenha mais definição na cena política. Para o profissional, o mercado já assimilou que a reforma da Previdência ficou para 2019, após a disputa eleitoral do ano que vem. “O mercado não compra mais a ideia de piora”, diz.

Na ponta curta, há ainda a percepção de que a Selic pode recuar para 7% ou abaixo disso no atual ciclo de corte de juros. “Alguns players acreditam que ainda há prêmio na curva, então resolvem aplicar nas taxas”, acrescenta.

Às 13h57, o DI janeiro/2021 era negociado a 8,990%, de 9,020% no ajuste anterior. Já o DI janeiro/2019 tem taxa de 7,600%, ante 7,640%.

Fonte Oficial: http://www.valor.com.br/financas/5117904/otimismo-persiste-no-ibovespa-enquanto-dolar-sobe.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!