Valor >> Participantes da Petros podem ir à Justiça barrar contribuição extra

RIO  –  Insatisfeitos com o anúncio do ajuste no plano PPSP, da Petros, fundo de pensão dos funcionários da Petrobras, participantes e assistidos se movimentam para entrar com ações na Justiça contra as contribuições extras. O valor total a ser equacionado é de R$ 27,7 bilhões. Enquanto isso, o presidente da entidade, Walter Mendes, iniciou uma agenda para explicar o equacionamento.

A Associação Mantenedores Beneficiários Petros (Ambep), por exemplo, planeja entrar com ações judiciais contra o equacionamento. A medida já havia sido aprovada em outubro passado, mesmo antes do anúncio do plano. Na ocasião, a estimativa era que as contribuições adicionais correspondessem ao déficit de 2015, de R$ 22,6 bilhões, e que o valor a ser equacionado seria de R$ 16 bilhões.

Os aposentados e pensionistas têm obrigações maiores no PPSP: trata-se de um plano já maduro e com 64 mil assistidos, ante 13 mil ativos. Por isso, o percentual a ser pago por eles será maior. O cálculo, no entanto, não agradou. “Causou estranhamento o critério utilizado para o cálculo”, disse o aposentado Abdo Gavinho, participante do grupo SOS Petros.

A Petros reiterou que a metodologia usada para calcular os percentuais adicionais é a mesma já adotada: alíquotas escalonadas de acordo com faixas salariais. “Caso houvesse um superávit, uma das opções seria a suspensão do pagamento de contribuições dos participantes. Assim, quem pagasse mais em contribuição, teria a suspensão do pagamento de um valor maior”, disse em nota.

Fonte Oficial: http://www.valor.com.br/empresas/5118590/participantes-da-petros-podem-ir-justica-barrar-contribuicao-extra.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!