Jornal do Comércio >> Superintendência do Cade recomenda condenação de Júnior Friboi por cartel

Folhapress

A Superintendência-Geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) recomendou ao órgão antitruste a condenação de José Batista Júnior e do frigorífico Independência em processo administrativo sobre formação de cartel no mercado nacional de compra de gado para abate. Batista Júnior, conhecido como Júnior Friboi, é o irmão mais velho de Joesley e Wesley Batista, filhos do fundador da JBS. Além de presidir o grupo por mais de 20 anos, Júnior foi também candidato ao governo de Goiás em 2014. 

Na nota técnica, o Cade diz que José Batista Júnior “coordenou um cartel de compra de carne de gado bovino para abate, com fixação de preços e divisão de mercados, nos Estados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais e São Paulo, com a participação do frigorífico Independência”. O Cade ainda encaminhará à Procuradoria da República em MT e à Superintendência Regional da Polícia Federal cópias dos documentos para que “examinem a possibilidade de reabertura de inquérito policial”. 

O processo administrativo foi instaurado em 2006, com origem em denúncia dos frigoríficos Araputanga e Frigoara, baseada em gravações de áudio e vídeo. Elas foram feitas pelo proprietário Araputanga, José Almiro Bihl, em junho de 2005, em conversa que incluiu Júnior e Joesley.  Júnior só foi incluído no processo em 2007. Segundo o conselho, ele confessou nos diálogos a prática de cartel e citou como participantes do acordo os frigoríficos Independência, Bertin e Mataboi. 

“A confissão do sr. José Batista Júnior é prova suficiente da materialidade e autoria da infração concorrencial”. Segundo a nota, a existência de um cartel fica clara em vários trechos da conversa. Em um deles, Júnior diz: “Nós, o Bertin, o Independência…os três põem o preço do boi em tudo quanto é Estado, em tudo quanto é…ó, Mato Grosso do Sul nós (peita) lá, São Paulo, tá aqui…lá no Mato Grosso, lá no Mato Grosso aí embaixo, nós temos quatro unidade parte do que é nosso.” 

E continua: “então o preço nós todo mundo compra…nós sozinho regulou o preço, nós…só nós lá mata…só nós lá agora com quatro unidade deve matar um…um…dois…(…) setenta…só nós lá por mês no Mato Grosso vai matar setenta, oitenta mil rês…só… nós faz o preço…o povo é que vem dizendo.” 

Em Minas, segundo as gravações, os preços seriam ditados por Friboi, Bertin e Mataboi. São Paulo seria área reservada para Bertin e Independência, e o “Oeste”, Friboi e Bertin. Júnior também admite, segundo o relatório, que seria política do Friboi a busca de acerto de preços em todos os mercados em que atua: “Agora nós estamos em cinco Estado, e nos cinco Estado nós combina com três…dois.” 

O inquérito original aberto a partir de investigação do Ministério Público de Mato Grosso não faz referência à existência de cartel e foi arquivado por falta de base à denúncia. O inquérito, que apurava duas transgressões, dizia que o crime de concorrência desleal estaria prescrito. Com relação às alegações de infrações de ordem econômica, o documento concluía que o Cade já havia aplicado as sanções decorrentes da atuação do Grupo Friboi e das pessoas físicas a ele relacionadas em outro julgamento. 

A nota técnica do Cade explica, no entanto, que o inquérito não chegou a apreciar a representação apresentada pelo frigorífico Araputanga, que comprovaria as infrações da ordem econômica e que foi objeto de apreciação da autarquia. “A investigação da PF parou exatamente no ponto em que começa a presente investigação.”, diz.

Fonte Oficial: https://worldcambio.com.br/wp-content/uploads/2017/09/jornal-do-comercio-superintendencia-do-cade-recomenda-condenacao-de-junior-friboi-por-cartel.br_conteudo/2017/09/economia/585865-superintendencia-do-cade-recomenda-condenacao-de-junior-friboi-por-cartel.html.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!