Jornal do Comércio >> Desembolso do Bndes para infraestrutura tem queda de 2% até o mês de agosto

O desempenho do crédito do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (Bndes) para infraestrutura parou de piorar, enquanto os valores liberados para empréstimos destinados para projetos da indústria seguem em queda livre.

De janeiro a agosto, o Bndes liberou R$ 15,835 bilhões para os projetos de infraestrutura, queda nominal (sem descontar a inflação) de 2% ante igual período de 2016. Em nota, o banco de fomento disse que o setor de infraestrutura se destacou na aprovação de novos financiamentos, que somaram R$ 17,658 bilhões, alta de 27% ante igual período de 2016.

“Só no segmento de Energia Elétrica, as aprovações saltaram 154% Foram R$ 10,6 bilhões aprovados para projetos de geração, transmissão e distribuição, que representaram quase um quarto dos financiamentos aprovados pelo BNDES este ano”, diz a nota do Bndes.

Nos investimentos correntes, a indústria segue amargando a crise Os desembolsos para os projetos industriais, no acumulado de janeiro a agosto sobre igual período de 2016, encolheram 47%, em termos nominais, para R$ 10,213 bilhões. Ainda assim, o BNDES informou que houve alta, sempre em termos nominais, nas consultas para empréstimos de diversos segmentos industriais, “como Química e Petroquímica (+55%), Mecânica (+35%), Alimento e Bebida (+29%), Celulose e Papel (+16%) e Têxtil e Vestuário (+13%)”.

Já os desembolsos para projetos de comércio e serviços somaram R$ 9,632 bilhões de janeiro a agosto, queda nominal de 17% ante igual período do ano passado. Na contramão e na esteira da supersafra de grãos, os desembolsos para os projetos da agropecuária foram os únicos com variação positiva, somando R$ 9,270 bilhões até agosto, alta nominal de 9% ante 2016.

Fonte Oficial: http://jcrs.uol.com.br/_conteudo/2017/09/economia/586450-desembolso-do-bndes-para-infraestrutura-tem-queda-de-2-ate-agosto.html.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!