Jornal do Comércio >> Bolsas de Nova Iorque esboçam reação, mas terminam sem direção clara

As bolsas de Nova Iorque esboçaram reação nesta terça-feira (26), após seguidas baixas, mas terminaram a sessão próximas dos ajustes da véspera e sem direção clara.

O índice Dow Jones recuou 11,77 pontos (-0,05%), para 22.284,32 pontos. O S&P 500 teve leve alta de 0,18 ponto (+0,01%), para 2 496,84 pontos. O Nasdaq teve um pouco mais de fôlego e avançou 9,57 pontos (+0,15%), para 6.380,16 pontos.

As negociações do pregão foram guiadas pela expectativa em torno do discurso da presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), Janet Yellen. Ela defendeu a projeção da instituição para uma elevação gradual nas taxas de juros nos próximos anos, embora tenha ponderado que a baixa inflação, caso se mostre persistente, poderia levar a um aperto monetário mais lento.

A fala de Yellen foi interpretada pelos operadores como um reforço na previsão de elevação de juros em dezembro, já previsto na reunião de política monetária da semana passada. “Tudo mais estável e igual (como a reunião de dezembro ainda está a cerca de três meses), o Fed deve elevar novamente os juros em dezembro, acreditamos que é isso que Janet Yellen está essencialmente nos dizendo hoje”, escreveu o chefe de mercado do Lindsey Group, Peter Boockvar.

Ainda que a perspectiva de aumento de juros seja ruim para os mercados de renda variável, os investidores se concentraram em notícias positivas em determinadas empresas para esboçar a reação dos mercados.

À medida que o aumento dos juros vai engordar o balanço dos bancos, as ações do Bank of America Merril Lynch subiram 0,20% e foram os papéis mais negociados no pregão.

No setor de tecnologia, as ações da Apple saltaram 1,72%, em um claro movimento de recuperação depois da reação negativa ao lançamento de novos produtos. Houve também um bom humor após a empresa financeira Raymond James fazer uma avaliação positiva das perspectivas para a companhia tecnológica neste trimestre.

Já o segmento de biotecnologia liderou as perdas, com o subíndice Nyse Arca Biotech cedendo 1,10%, em reação ao adiamento no Congresso dos Estados Unidos da discussão em relação à reforma da Saúde. Havia previsão de que o tema fosse tratado nesta semana, mas os senadores republicanos avaliaram que não é o momento adequado.

Houve baixa também das petroleiras, diante da queda do barril internacional. As ações da ExxonMobil caíram 0,11% e da Chevron perderam 0,40%.

Fonte Oficial: http://jcrs.uol.com.br/_conteudo/2017/09/economia/587630-bolsas-de-nova-iorque-esbocam-reacao-mas-terminam-sem-direcao-clara.html.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!