Jornal do Comércio >> Preço do gás de cozinha está 15% abaixo da paridade internacional, diz Sindigás

O Sindigás, que representa as distribuidoras de GLP, estima que os preços praticados pela Petrobras na venda do produto para fins residenciais estão 15% abaixo da paridade de importação, o que, segundo a entidade, “inibe investimentos privados em infraestrutura no setor de abastecimento”.

Em nota, o Sindigás afirma que o reajuste de 6,4% a 7,4%, dependendo do polo de suprimento, como anunciado pela Petrobras, “não repassa integralmente a variação de preços do mercado internacional”. O reajuste foi comunicado pela estatal nesta segunda-feira, 25, e valerá a partir de amanhã.

Esse é o segundo aumento de preço do gás de cozinha, de 13 kg, nas refinarias da Petrobras que acontece neste mês. O primeiro foi de 12,2%, no dia 6, provocado pelos efeitos do furacão Harvey, nos Estados Unidos, que mexeu com as cotações dos derivados de petróleo no mercado internacional. Dessa vez, a Petrobras atribuiu o reajuste aos baixos estoques e à proximidade do inverno no Hemisfério Norte, quando a demanda pelo GLP aumenta.

Fonte Oficial: http://jcrs.uol.com.br/_conteudo/2017/09/economia/587357-preco-do-gas-de-cozinha-esta-15-abaixo-da-paridade-internacional-diz-sindigas.html.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!