Jornal do Comércio >> Ibovespa tenta recuperação mas perde fôlego e tem 4ª queda consecutiva

O Índice Bovespa ensaiou uma recuperação nesta terça-feira (26), mas perdeu fôlego na última hora de negociação, invertendo a tendência de alta nos ajustes finais do pregão. O indicador terminou o dia aos 74.318,72 pontos, na mínima do dia, com baixa de 0,17% – a quarta consecutiva. Apesar de o sinal positivo ter prevalecido durante praticamente todo o dia, o entusiasmo do investidor foi fraco no período, refletindo a cautela diante de fatores de incerteza internos e externos.

Na máxima do dia, o Ibovespa chegou aos 74.971,30 pontos (+0,71%), sem conseguir ultrapassar a resistência dos 75 mil pontos, perdida na véspera. Segundo análises gráficas, a manutenção do índice abaixo desse patamar pode indicar que o processo de realização de lucros ainda não terminou. O volume de negócios somou R$ 9,7 bilhões.

“A virada no final do pregão esteve relacionada a um ajuste do índice, uma vez que alguns players haviam apostado em uma alta maior, que acabou não acontecendo”, disse Ariovaldo Ferreira, gerente de renda variável da H.Commcor Corretora.

A alta de 3% dos preços do minério de ferro no mercado à vista chinês foi determinante para a recuperação das ações da Vale e das siderúrgicas, que vinham passando por realização de lucros mais expressiva nos últimos dias. Ao final do pregão, Vale ON teve ganho de 1,32%, cotada a R$ 31,50, já distante da máxima intraday, quando chegou aos R$ 31,93 (alta de 2,70%). Usiminas PNA avançou 1,58%, CSN ON subiu 0,96x% e Gerdau PN ganhou 1,28%

Por outro lado, a queda dos preços do petróleo prejudicou o desempenho das ações da Petrobras, que terminaram o dia nas mínimas do dia, com quedas de 1,10% (ON) e 1,77% (PN). A baixa se estendeu para ações do setor financeiro na última hora de negociação, o que acabou por neutralizar as altas dos setores de mineração e siderurgia. As units do Santander caíram 1,59%. Bradesco ON e PN perderam 0,56% e 0,11%, respectivamente. Já Itaú Unibanco PN e Banco do Brasil ON conservaram altas de 0,19% e de 0,57%.

Ao longo do dia, o mercado dividiu as atenções entre o noticiário dos Estados Unidos e do Brasil. Lá fora, era esperado o discurso da presidente do Federal Reserve, cujo teor foi considerado gradualista. A tensão geopolítica continuou no radar, mas perdeu intensidade em relação à véspera, quando os humores pareciam mais hostis entre Estados Unidos e Coreia do Norte. Por aqui, o destaque do dia foi a leitura da denúncia da Procuradoria Geral da República contra o presidente Michel Temer e dois ministros, que terminou no final da tarde, dando início ao processo de tramitação da peça na Casa.

Fonte Oficial: http://jcrs.uol.com.br/_conteudo/2017/09/economia/587605-ibovespa-tenta-recuperacao-mas-perde-folego-e-tem-4-queda-consecutiva.html.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!